Atleta da Seleção, 'sereia' da Viradouro explica como se dividiu entre treinos e ensaios do desfile

Rodrigo Portella
LANCE!


A principal atração da escola de samba campeã do Carnaval do Rio de Janeiro de 2020 não nasceu nas quadras da comunidade da Viradouro, mas, sim, nas piscinas. Anna Giulia Veloso, de 20 anos, é nadadora artística da Seleção Brasileira e foi a grande surpresa da escola de Niterói como uma sereia num aquário gigante.

Ela precisou se dividir entre os treinamentos no Parque Aquático Maria Lenk e a Sapucaí. Moradora da Tijuca, Anna Veloso disse ao LANCE! que nunca tinha desfilado e que ficou impressionada com a repercussão da novidade de colocar uma pessoa nadando durante a passagem da comunidade na passarela.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

- Eu nunca fui muito do samba. A minha família já desfilou, mas eu não não. Foi algo de outro mundo, nunca vivi isso na minha vida. Ainda não caiu a ficha com toda essa repercussão - afirmou a nadadora do Fluminense.

A atleta brasileira, que estava ensaiando com os coreógrafos da Viradouro desde janeiro deste ano, precisou usar a madrugada para conciliar a rotina intensa de treinos com os ensaios no samba. Pensando no futuro, ela ainda cursa Publicidade em uma faculdade.

- Minha rotina é bem intensa. Eu treino desde às 7h30 até às 18h, com intervalo. Mas são, em média, 8 horas por dia - afirmou a jovem, que lembra como surgiu o convite da escola de colocar uma nadadora na avenida.

- Um amigo tinha contato com o Alex, coreógrafo da Viradouro, e precisava de uma pessoa com habilidades aquáticas, negra e mulher. Ele pensou logo em mim.

Com o enredo "Viradouro de Alma Lavada", o tema da escola lembrou a cultura baiana e o poder de mulheres negras escravas que lavavam roupas em um lago para pagarem as suas alforrias. Sobre essa representatividade, Anna afirmou ter sido "algo especial" na vida dela.







Campeã na avenida, a nadadora também representou a Seleção no nado artístico. Ela revelou qual foi o campeonato mais memorável em sua carreira.

- Nas competições, o meu principal título foi quando eu ganhei a placa de melhor atleta do Sul-Americano, que eu ganhei todas as provas. Foi muito emocionante.

A Olimpíada de 2020, no Japão, começará em julho deste ano. Contudo, a vencedora do Carnaval, e que passou todo o desfile em um aquário com mais de 7 mil litros de água filtrada, ficará de fora das disputas da natação em Tóquio.

- Esse ano nós não iremos para porque não tem verba. Na verdade, só falam que vamos apenas ao Sul-Americano.

Nascida em uma família envolvida com o esporte, Anna Veloso disse ser das piscinas desde pequena. Presente na natação aos 8 anos, ela soma 12 anos de esporte.

- Mas eu aprendi a nadar com 6 anos e comecei na natação. Fui para o nado porque minha irmão já fazia. Nunca mais saí e fico nessa dedicação completa, treinando o dia inteiro para as competições - disse ela, que contou essa relação com o esporte.

- Quando eu nasci, minhas irmãs Anna Clara e Marianna já faziam a ginástica rítmica e eu entrei aos 3 anos. Lá eu fiquei até os 10 anos, mas teve uma época que eu fazia várias modalidades.













Leia também