Atlético-PR vence San Lorenzo com grande atuação de Weverton

AFP
Equipe do Atlético Paranaense, em Buenos Aires, em 15 de março de 2017
Equipe do Atlético Paranaense, em Buenos Aires, em 15 de março de 2017

O Atlético Paranaense segurou a pressão do San Lorenzo, nesta quarta-feira, pelo grupo 4 da Libertadores, e venceu o time do Papa Francisco por 1 a 0, em Buenos Aires.

O resultado deixa o Furacão provisoriamente na primeira posição do grupo da morte, com 4 pontos. O Flamengo tem 3 pontos e enfrenta a Universidad Católica, no Chile, para completar a segunda rodada, ainda nesta quarta.

Os paranaenses estavam pressionados pelo resultado com o time chileno, que buscou o empate na Arena da Baixada depois do Atlético abrir 2 a 0 no placar.

Já o San Lorenzo não conseguiu se recuperar, na terceira partida oficial do ano, e viu a classificação para as oitavas de final do torneio se transformar em uma difícil missão. Os argentinos já tinham sido goleados por 4 a 0 pelo Urubu, na estreia da competição.

Pouco mais de 8.000 torcedores foram aos estádio acompanhar o jogo. A chuva caiu antes e durante a partida e os argentinos viram o compatriota Lucho González roubar a cena para os visitantes.

- Gol no início -

O brasileiros começaram bem na partida, controlando a bola e trocando passes com tranquilidade. O início foi melhor que a encomenda e Sidcley recebeu na ponta esquerda e cruzou na cabeça do argentino Lucho González, que testou com firmeza no cantinho para abrir o placar, aos 3 minutos.

Os dois times aproveitaram o campo molhado para tentar chutes de longa distância. Aos 7 minutos, Felipe Gedoz arriscou e a bola passou perto da trave. 4 minutos depois, o goleiro Weverton salvou uma pancada cruzada do meia Belluschi.

Depois de começar desligado, o San Lorenzo começou a dar trabalho, encaixando a marcação alta e pressionando a saída dos zagueiros paranaenses.

Quando o Atlético voltou a encaixar passes, o time chegou com muito perigo e quase fez o segundo, aos 28 minutos. Lucho abriu a jogada na direita para Jonathan e o lateral deixou Nikão na cara do gol. O camisa 11 chutou cruzado e por pouco não aumentou a vantagem. Faltou capricho.

Dez minutos depois, Lucho quase fez o segundo dele, depois de ligação direta de Thiago Heleno. O zagueiro lançou na frente e Pablo deu um leve toque para o argentino, que limpou o defensor, mas bateu por cima e perdeu grande chance de ampliar.

- Pressão e Weverton salvador -

O Nuevo Gasómetro não estava lotado, mas os torcedores que foram ao estádio fizeram jus à famosa pressão da torcida argentina e empurraram a reação dos anfitriões na volta do intervalo.

Nos primeiros minutos da segunda etapa, o San Lorenzo fez uma blitz e a zaga do Atlético sofreu para segurar as investidas dos argentinos. Os brasileiros tentaram aliviar a tensão, mas os donos da casa mantiveram a intensidade e Weverton teve que salvar o Furacão.

Aos 23 minutos, o goleiro afastou cruzamento de Cerutti. No rebote, a bola sobrou para Néstor Ortigoza e Weverton se jogou em cima do jogador para fechar o ângulo, salvando o gol de empate.

O time comandado por Paulo Autuori estava irreconhecível e sumido na segunda etapa, se deixando dominar pelo time da casa. O treinador colocou em campo o atacante Grafite, para tentar segurar mais a bola no ataque, mas aos 29 minutos o juiz marcou penalidade para os argentinos.

Nicolás Blandi pegou a bola para cobrar. O atacante viu Weverton pulando para o lado esquerdo e bateu no outro canto, mas pegou mal na bola e mandou pra fora.

No lance seguinte, Weverton fez mais um milagre e voou para buscar a cabeçada de Blandi. O atacante até que tentou se redimir da perda do pênalti, mas o camisa 12 estava inspirado e garantiu o resultado fora de casa.

A próxima partida do Furacão na Libertadores vai ser contra o Flamengo, no Maracanã, dia 12 de abril, às 21:45h. Antes, o San Lorenzo viaja para enfrentar a Universidad Católica, no Chile, às 21h.

Leia também