Atlético-PR marca no início, suporta pressão e vence o San Lorenzo

O Atlético-PR se recuperou do tropeço na estreia e venceu o San Lorenzo-ARG por 1 a 0 nesta quarta-feira, no Nuevo Gasómetro, pela segunda rodada do Grupo 4 da Copa Libertadores. O Furacão agora é líder, mas aguarda o resultado de Flamengo e Universidad Católica-CHI, que jogam ainda nesta noite no Chile.

Bem postado em campo, o time brasileiro assumiu o controle do jogo e manteve a posse de bola. Logo aos 4 minutos a equipe abriu o placar. Sidcley recebeu na linha de fundo, pedalou e cruzou na medida para Lucho González cabecear no cantinho, abrindo o placar.

O tento no início mudou o panorama do duelo. A equipe argentina avançou a marcação e não deu mais espaço ao time rubro-negro , que recuou e parou de jogar. Apesar de ficar na defensiva, a boa postura da zaga dificultava as ações do San Lorenzo.

Assim, a alternativa era chutes de fora da área. Com 11, Corujo tentou surpreender em uma batida forte da ponta direita e Weverton fez boa defesa. Aos 23, Nico Blandi arrematou de longe nas mãos do goleiro. E foi só. Apostando no contra-ataque, já que tinha espaço, o Furacão chegou com 28.

Em jogada rápida, Jonathan recebeu pela direita e acionou Nikão dentro da área, mas o toque na saída do arqueiro foi pela linha de fundo. Onze minutos depois, outra grande chance. Pablo deu um leve toque de cabeça, após lançamento de Thiago Heleno, e deixou Lucho de frente para o zagueiro, que foi driblado, só que o chute - perto da marca do pênalti - passou por cima do travessão.

Na volta do intervalo, o Atlético-PR criou mais uma oportunidade. Com 2 minutos, Pablo driblou dois na área e rolou para Rossetto bater mascado e Torrico defender em dois tempos. Sete minutos mais tarde, Gedoz recebeu de Pablo, avançou na diagonal e mandou uma bomba da meia lua para o goleiro espalmar. E parou por aí.

O Ciclón, sem conseguir chegar com a bola rolando, começou a apostar em bolas cruzadas. Aos 19, após desvio em cobrança de escanteio, Ortigoza furou na segunda trave. Com 23, Weverton tirou o cruzamento e, no rebote, defendeu a batida de Ortigoza com as pernas.

Seis minutos depois, veio a maior polêmica do jogo. Sidcley dividiu a jogada com Belluschi dentro da área e o árbitro equatoriano Roddy Zambrano assinalou penalidade. Na cobrança, Weverton pulou para o lado direito e Blandi bateu no canto esquerdo, mas foi pelo lado da trave. Logo em seguida, o atacante perdeu outra chance clara, na pequena área, cabeceando para ótima defesa do goleiro da Seleção.

A pressão argentina continuou até o final. Cansado, o Furacão não conseguia segurar a posse e, assim que pegava a bola, dava chutão para frente, abdicando do contra-ataque. Mesmo assim, Lucho ainda perdeu gol cara a cara aos 46, isolando a bola na saída do goleiro. A estratégia "suicida", dessa vez, deu certo e o time brasileiro conseguiu segurar o resultado.

Com a vitória, o Atlético-PR foi para quatro pontos no grupo 4 e assumiu a liderança - o San Lorenzo é o lanterna, zerado na pontuação. A equipe rubro-negra só volta a campo na Libertadores no dia 12 de abril, diante do Flamengo, no Rio de Janeiro

FICHA TÉCNICA
SAN LORENZO-ARG 0 X 1 ATLÉTICO-PR

Local


: Nuevo Gasómetro, Buenos Aires (ARG)
Data-Hora: 15/3/2017 - 19h30
Árbitro: Roddy Zambrano (EQU)
Auxiliares: Christian Lescano (EQU) e Ricardo Baren (EQU)
Público/renda: Não divulgados
Cartões amarelos: Mussis (SAN); Pablo, Felipe Gedoz, Thiago Heleno (ATL)
Gol: Lucho González, 4'/1ºT (0-1)

SAN LORENZO-ARG: Torrico, Corujo (Botta, intervalo), Caruzzo, Angeleri e Paulo Diaz; Mussis, Ortigoza (Bergessio, 27'/2ºT); Merlini, Belluschi e Pocho Cerutti; Nico Blandi. Técnico: Diego Aguirre.

ATLÉTICO-PR: Weverton; Jonathan, Paulo André, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Lucho González, Matheus Rossetto (Wanderson, 36'/2ºT), Felipe Gedoz (Grafite, 19'/2ºT) e Nikão (Douglas Coutinho, 26'/2ºT); Pablo. Técnico: Paulo Autuori.





























E MAIS: