Atlético-PR joga mal, perde para San Lorenzo em casa e se complica na Libertadores

Guilherme Moreira
Furacão, que poderia confirmar classificação, agora decide a vaga jogando no Chile

A expectativa do Atlético-PR era vencer e garantir a classificação antecipada. O que se viu, entretanto, foi um desempenho fraco e uma derrota para o San Lorenzo-ARG por 2 a 0 nesta quarta-feira, na Arena da Baixada, pela quinta rodada do Grupo 4 da Copa Libertadores, que complica o Furacão para o último jogo. Impaciente, a torcida protestou após o revés.

Irreconhecível, a equipe brasileira fez um péssimo primeiro tempo e já nos minutos iniciais viu o El Ciclón à vontade em campo. Com 10, em contra-ataque rápido, o time argentino recuperou a bola no meio, Merlini foi acionado pela esquerda e tocou para Cerutti chutar, da meia lua, por cima do travessão.

No minuto seguinte, em jogada parecida, Merlini decidiu resolver sozinho, cortou em diagonal e bateu cruzado para fora. Aos 13, o gol saiu. Em lance ensaiado de escanteio pela direita, o sistema defensivo atleticano se perdeu na troca de passes e Paulo Díaz, completamente sozinho na área, cabeceou forte pelo alto para abrir o placar. 0x1.

O tento do adversário destabilizou ainda mais o Furacão, que só chegou pela primeira vez aos 20, em chute perigoso de Matheus Rossetto para fora. Apesar de ter maior posse de bola, o time brasileiro rodava lentamente e ninguém se apresentava entre as linhas para tentar jogadas ou abrir espaços.

O mau primeiro tempo, inclusive, irritou a torcida que ensaiou vaias e pedidos de "raça". O técnico Paulo Autuori, com 35, colocou Felipe Gedoz e Pablo para aquecerem. Já o San Lorenzo, tranquilo na partida, ainda apareceu algumas vezes com certo perigo, em duas tentativas de jogadas aéreas, com Merlini.

Na volta do intervalo, o treinador rubro-negro promoveu as entradas do dois jogadores nas vagas de Rossetto e Douglas Coutinho. Com maior intensidade, o Atlético-PR chegou duas vezes. Com 2, Sidcley recebeu de Nikão, girou e mando pela rede do lado de fora. Aos 8, Nikão apareceu livre no meio e mandou uma bomba próxima da trave.

A partir dos 15, o Furacão tentou adiantar a marcação e pressionar o adversário. Até conseguiu atuar mais no campo de ataque, mas os passes lerdos e falta de transição deixavam a equipe inoperante. Para piorar, na primeira chegada, o Ciclón foi fatal. Com troca de passes rápidos, Belluschi recebeu na ponta direita e cruzou na medida para Blandi, na pequena área, cabecear entre os defensores e ampliar. 0x2.

O segundo gol desanimou de vez o time da casa, que manteve apenas a bola em seus pés sem objetividade nenhuma. O clube argentino controlou o restante do tempo se defendendo com pouco esforço e atacando com responsabilidade. Com 44, Botta ainda deu um chute cruzado que raspou a trave. Dois minutos depois, o atacante recebeu na área, driblou um e chutou no canto de Werverton. 0x3.

Com a derrota, o Atlético-PR mantém os sete pontos e está na segunda colocação - o San Lorenzo-ARG é o terceiro, com a mesma pontuação. Na próxima rodada, o Furacão encara a Universidad Católica-CHI fora de casa no dia 17, às 21h45, enquanto o El Ciclón recebe o Flamengo, no Nuevo Gasómetro, no mesmo dia e mesmo horário.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR 0X3 SAN LORENZO-ARG

Local


: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data-Hora: 03/5/2017 - 21h
Árbitro: Wilmar Roldan (COL)
Auxiliares: Alexandre Guzman (COL) e Cristian de La Cruz (COL)
Público/renda: 22.786 pagantes/R$ 476.905,00
Cartões amarelos: Thiago Heleno (ATL); Paulo Díaz, Gabriel Rojas (COR)
Gols: Paulo Díaz, 13'/1ºT (0-1); Paulo Díaz, 22'/2ºT (0-2); Botta, 46'/2ºT (0-3);

ATLÉTICO-PR: Weverton; José Ivaldo, Paulo André, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Matheus Rossetto (Felipe Gedoz, intervalo), Lucho González (Grafite, 28'/2ºT), Nikão e Douglas Coutinho (Pablo, intervalo); Eduardo da Silva. Técnico: Paulo Autuori.

SAN LORENZO-ARG: Navarro; Paulo Díaz, Angeleri, Caruzzo e Gabriel Rojas; Ortigoza (Mercier, 25'/2ºT) e Mussis; Belluschi, Merlini (Coloccini, 36'/2ºT) e Cerutti (Botta, 14'/2ºT); Blandi. Técnico: Diego Aguirre.



























E MAIS: