Atlético Nacional estreia com derrota na Libertadores frente ao Barcelona

Equipe que caiu nas graças dos brasileiros após as demonstrações de solidariedade na tragédia da Chapecoense, o Atlético Nacional foi derrotado pelo Barcelona-QUE em sua estreia na Copa Libertadores da América por 2 a 1. O atual campeão do torneio até saiu na frente, mas levou a virada dos mandantes.

O placar foi aberto aos 12 minutos do segundo tempo, com Jhon Mosquera. Na primeira oportunidade que teve para trocar passes e pensar o jogo, Macnelly Torres achou Bernal na direita. O volante levantou a cabeça e cruzou na medida para Mosquera dar de chapa e mandar para o fundo das redes.

A alegria dos colombianos, porém, durou pouco. 12 minutos depois, Oyola cobrou escanteio da dflamireita e Álvez subiu bem no primeiro pau, se antecipou à marcação e testou para o fundo das redes.

A virada veio ainda na primeira etapa, com 44 jogados. Banguera defendeu após escanteio e fez ligação rápida com Esterilla na direita. O camisa 13 inverteu para Caicedo, que aproveitou a avenida por ali, entrou na área e chutou cruzado, para o fundo do gol de Armani.

Apesar de ser apenas a primeira partida do Atlético Nacional na Libertadores, ficou clara a diferença técnica do time colombiano em relação ao plantel que venceu o torneio sul-americano em 2016. Sem Borja e Guerra, no Palmeiras, Berrío, no Flamengo, além de outros jogadores, a equipe deverá ter mais dificuldades neste ano.

O resultado nesta terça-feira, junto com o triunfo do Botafogo, embola de vez o Grupo 1 da Copa Libertadores. Barcelona de Guayaquil e o Glorioso lideram com três pontos ganhos, enquanto Estudiantes e Atlético Nacional estão zerados. Os dois lanternas, porém, são favoritos ao lado do Alvinegro para classificar.

Na próxima rodada, o Estudiantes encara o Barcelona-QUE, terça-feira (11), e o Atlético Nacional recebe o Botafogo, quinta-feira (13).