Atlético-MG quita dívida com o Sevilla-ESP sobre a contratação de Guilherme Arana e poderá registrar reforços

Guilherme Arana é um dos destaques do Galo e fez muita falta após a grave lesão no joelho- (Foto: Bruno Sousa/Atlético-MG)


O Atlético-MG pagou nesta quarta-feira (11/1) a dívida de € 1,5 milhão de euros (cerca de R$ 8,4 milhões) que tinha com o Sevilla-ESP pela contratação do lateral-esquerdo Guilherme Arana. Desta forma, o Galo vai derrubar o transfer ban imposto pela FIFA e vai poder regularizar os novos reforços para a temporada 2023.

A informação sobre o pagamento da dívida junto ao clube espanhol divulgada pela Rádio Itatiaia e confirmada pela Valinor Conteúdo/Lance! com a assessoria de imprensa do Atlético-MG.

Em função do transfer ban, o Atlético-MG não registrou nenhum dos reforços contratados para a temporada 2023 no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF. Inicialmente, a punição da FIFA foi causada pela dívida com o River Plate-ARG pela contratação do meia Nacho Fernandez. Essa pendência financeira foi resolvida com a negociação do meio-campista com o time argentino.

O Atlético-MG oficializou cinco reforços para 2023: Paulinho, Bruno Fuchs, Paulo Henrique, Edenilson e Igor Gomes. O volante Patrick, ex-São Paulo, já está em Belo Horizonte e deve ser anunciado em breve.

Gilherme Arana foi contratado em janeiro de 2020, primeiro sob empréstimo de 12 meses, com o valor de € 2,5 milhões e uma cláusula obrigatória de compra também no valor de € 2,5 milhões de euros, parcelados.

Na temporada passada, Guilherme Arana sofreu uma grave lesão no joelho esquerdo após uma entrada dura de Carlos Eduardo, no jogo entre Atlético-MG e Bragantino. Ele sofreu uma lesão multiligamentar, comprometeu os ligamentos cruzado posterior e colateral medial, além de ruptura no menisco medial e na cartilagem.

A contusão, inclusive, tirou o ala da Copa do Mundo. Para agilizar a recuperação, Arana passou as férias fazendo trabalhos na Cidade do Galo.

VENDA DE SHOPPING TRAZ ALÍVIO FINANCEIRO
No fim da semana passada, uma reviravolta nas negociações com a Multiplan sobre a venda do shopping Diamond Mall ajudou o Atlético-MG. Após anunciar que iria desistir da compra do empreendimento, a Multiplan informou à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), na quinta-feira passada (5/1) a aquisição de 24,95% do shopping por R$ 170 milhões.

De acordo com a Multiplan, o valor a ser pago pela aquisição será de R$ 170 milhões, os quais R$ 68 milhões à vista e R$ 102 milhões a serem pagos em 12 parcelas mensais, iguais e sucessivas, indexadas ao IPCA.

A negociação inicial renderia R$ 340 milhões por 49,9% da participação do Galo no empreendimento.

Nessa terça-feira (10/1), o diretor de futebol do Atlético-MG, Rodrigo Caetano, afirmou que o time ficará em dia com os atletas até o final deste mês.