Atlético-MG começou a ganhar a Libertadores quando foi rebaixado, diz Euller

Goal.com

O ex-atacante brasileiro Euller é um jogador marcante da história recente do Atlético-MG. Com duas passagens pelo clube, o "Filho do Vento", como era conhecido, viveu um momento de título e uma fase de tristeza por conta do rebaixamento no Brasileirão de 2005. Em uma live feita com Bruno Andrade, da Goal, o ex-jogador sobre a importância do temido rebaixamento na história do Galo.

"Vejo com muita satisfação este crescimento do Atlético, este amadurecimento. Depois que caiu para a segunda divisão, o Atlético começou a se reestruturar de forma que as coisas mudaram. O CT, uma visão de grandeza, que quer sempre lutar por uma Libertadores. Depois desta queda para a segunda divisão o Atlético aprendeu bastante, e aprendeu para melhor", falou Euller.

O ex-atleta passou por vários times ao longo de sua carreira, passando pelo São Paulo, América Mineiro, Vasco da Gama e Palmeiras. Mas ele conta com um carinho especial da torcida do Atlético, especialmente pelo título mineiro de 1995, o qual formou dupla de ataque com Renaldo.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Após rodar por vários times, inclusive pelo futebol japonês, já tendo alcançado a convocação para a seleção brasileira algumas vezes, Euller retornou ao Galo e encontrou uma situação bastante diferente. 

Em 2005, o Galo foi rebaixado no campeonato brasileiro. O time era comandado por Lori Sandri e o decreto da queda veio exatamente contra um ex-time de Euller: o Vasco da Gama, à época comandado por Renato Gaúcho.

O time de Belo Horizonte veio alcançar a glória na América do Sul em 2013, dois anos depois da aposentadoria de Euller do futebol profissional. 

Leia também