Real Madrid volta a bater um apático PSG e vai às quartas da Champions

EFE

Paris, 6 mar (EFE).- Desfalcado de seu principal jogador, o atacante Neymar, o Paris Saint-Germain demonstrou limitações no ataque, criou pouco e voltou a ser derrotado pelo Real Madrid, que fez 2 a 1, nesta terça-feira, no estádio Parc des Princes e se classificou para as quartas de final da Liga dos Campeões da Europa.

Sem o camisa 10 da seleção brasilera, desfalque no jogo de volta por lesão, Cristiano Ronaldo foi o grande nome da eliminatória e marcou três dos gols do atual bicampeão, dois deles em Madri, na vitória por 3 a 1, no dia 14 de fevereiro, e um hoje, de cabeça, na parte inicial do segundo tempo.

Cavani, sem querer, ainda chegou a deixar o placar igual, mas Casemiro desempatou, a equipe madrilenha desempatou, e o PSG ficou mais uma vez pelo caminho.

É a oitava vez seguida que os 'Blancos' vão às quartas de final da 'Champions'. Nas sete anteriores, foi ao menos às semifinais e obteve três títulos nesse período. Os comandados de Zinedine Zidane ficam agora à espera do sorteio dos próximos confrontos, que acontecerá no dia 16 deste mês.

O representante francês, por outro lado, "morreu na praia" novamente e ainda perdeu uma invencibilidade de 51 partidas no Parc des Princes. Apesar de todo o investimento do proprietário do clube, o catariano Nasser Al-Khelaifi, o time caiu nas oitavas pela segunda temporada seguida, depois de ter ido às quartas nas quatro campanhas anteriores.

O PSG não pôde contar com seu grande nome, Neymar, contratado por 222 milhões de euros em agosto passado. O camisa 10 sofreu uma fissura no quinto metatarso do pé direito no dia 25, em duelo com o Olympique de Marselha, pelo Campeonato Francês e teve de ser submetido a cirurgia no último sábado, em Belo Horizonte. Di María foi escolhido como substituto e intercalou com Mbappé pelas duas pontas.

Na zaga, Unai Emery optou pela dupla brasileira, formada por Thiago Silva e Marquinhos, enquanto Kimpembe ficou no banco. O espanhol ainda surpreendeu ao voltar a escalar Berchiche e não Kurzawa na lateral esquerda.

Já Zinedine Zidane, em sua primeira partida como técnico na França, preferiu não arriscar e deixou no banco os meias Kroos e Modric, recuperados recentemente de lesões. Kovacic e Vázquez começaram jogando e formaram um quarteto com Casemiro e Asensio.

Antes de a bola rolar, foi respeitado um minuto de silêncio em homenagem ao zagueiro italiano Davide Astori, encontrado morto no último domingo em um quarto de hotel em Udine, onde sua equipe, a Fiorentina, enfrentaria a Udinese pelo Campeonato Italiano.

O jogo começou amarrado, sem muito trabalho para os goleiro. O time da casa tinha mais a bola, mas errava muitos passes. No contra-ataque, aos dez minutos do primeiro tempo, o atual campeão levou certo perigo, mas o chute de Benzema desviou e saiu em escanteio.

O Real era agudo e incomodava bastante. Aos 17 minutos, Cristiano Ronaldo tabelou com Vázquez e foi interceptado. Na sobra, Thiago Silva chegou antes de Benzema e cortou pela linha de fundo. Após o escanteio pela direita, Sergio Ramos se antecipou e bateu rasteiro de pé direito para boa defesa de Areola.

Quem esperava um abafa inicial do time anfitrião acabou frustrado. A primeira finalização da equipe parisiense aconteceu apenas aos 25, em cobrança de falta de Di María, que bateu na barreira e saiu. Mais tarde, aos 34, o argentino brigou com Marcelo pela direita, ganhou e colocou no meio da área, mas ninguém apareceu para conferir.

Em mais um contragolpe, aos 37 minutos, Benzema teve tudo para abrir o placar. O centroavante francês desceu em velocidade pela esquerda, invadiu e chutou por baixo. A bola bateu na perna esquerda do goleiro e foi para fora.

A resposta do PSG veio dois minutos depois, com Di María. Verratti foi acionado perto da meia-lua e abriu para o camisa 11, que não dominou bem, mas devolveu para o meio. Navas chegou antes de Cavani e segurou.

A chance mais clara dos donos da casa antes do intervalo veio aos 43, em descida em velocidade de Mbappé pela direita. O atacante francês poderia ter passado no meio para Cavani, mas preferiu arrematar e, com pouco ângulo, parou em Navas.

Sem tocar muito na bola no primeiro tempo, Cristiano Ronaldo teve duas oportunidades logo no começo da segunda etapa. Aos quatro minutos, de peixinho, o astro português mandou rentr à trave. Aos cinco, em contra-ataque puxado por Asensio depois de erro de passe de Daniel Alves, Vázquez levantou e, novamente de cabeça, o camisa 7 fez 1 a 0.

Cavani, outro que estava apagado, enfim incomodou aos 12 minutos. Mbappé disparou pela direita, brigou no bico da grande área, e a bola espirrou para o uruguaio, que girou e bateu rente à trave direita.

A situação do PSG, que a essa altura precisava de três gols, ficou ainda mais difícil aos 21. Verratti, que já tinha cartão amarelo, partiu para cima do árbirtro com uma reclamação veemente e foi expulso. Pouco depois, aos 23, Marcelo cruzou para trás, Asensio apareceu entre os marcadores e bateu rasteiro na trave.

Mesmo com um a menos, o time francês não se entregou e buscou o empate. Aos 25, Di María colocou para o meio da área, Cavani tentou, Casemiro interceptou, mas a bola bateu novamente no camisa 9 e entrou.

O gol de empate, no entanto, foi um lance isolado, e o Real passou a dominar. Aos 29 minutos, Benzema partiu no mano a mano contra Thiago Silva e poderia ter rolado para Cristiano, mas partiu para cima e chutou em cima do brasileiro.

O desempate aconteceu aos 34, em falha de Rabiot. Cristiano Ronaldo abriu na direita para Vázquez, que cruzou por baixo. O volante francês cortou mal, para o meio, e deu um presente para Casemiro, que chutou com desvio e fez 2 a 1.

A partir de então, o PSG se entregou, como ficou claro na última substituição de Unai Emery, que tirou Mbappé para fechar o meio com Lassana Diarra. As duas últimas finalizações de perigo foram dos visitantes, aos 37 e aos 43 minutos. Na primeira, Vázquez carimbou a trave; na segunda, Asensio parou em bonito salto de Areola.


Ficha técnica:.

Paris Saint-Germain: Areola; Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Berchiche; Thiago Motta (Pastore), Verratti e Rabiot; Mbappé (Diarra), Di María (Draxler) e Cavani. Técnico: Unai Emery.

Real Madrid: Navas; Carvajal, Varane, Sergio Ramos e Marcelo; Casemiro, Kovacic (Kroos), Vázquez e Asensio (Isco); Cristiano Ronaldo e Benzema (Bale). Técnico: Zinedine Zidane.

Árbitro: Felix Brych (Alemanha), auxiliado pelos compatriotas Mark Borsch e Stefan Lupp.

Cartões amarelos: Verratti e Cavani (Paris Saint-Germain); Kovacic e Sergio Ramos (Real Madrid).

Cartão vermelho: Verratti (Paris Saint-Germain).

Gols: Cavani (Paris Saint-Germain); Cristiano Ronaldo e Casemiro (Real Madrid).

Estádio: Parc des Princes, em Paris. EFE


Leia também