Atividades físicas na terceira idade são aliadas da função cognitiva, diz estudo

Não existe idade para se exercitar (Foto: Pexels)


Cuidar da saúde é fundamental para todos, independente da idade. Assim, é essencial que uma pessoa com idade mais avançada busque por mais benefícios ao seu corpo, buscando uma qualidade de vida melhor por mais tempo, e um desses métodos é a atividade física.

Segundo estudo realizado pela USP publicado no The Journals of Gerontology, a prática de exercícios é aliada da cognição durante o envelhecimento. Participaram do estudo 45 voluntários, sendo 38 homens e sete mulheres entre 60 e 65 anos, que segundo os critérios da pesquisa, não fizeram nenhuma atividade física nos últimos seis meses.

O grupo foi dividido em dois segmentos, um com 25 pessoas, que de modo ativo, passaram a realizar exercícios diários acima ou igual a 150 minutos semanais, que é o recomendado pela OMS, e outro, de 20 minutos, que realizava exercícios em tempos menores.

Os resultados mostraram que os idosos no grupo que realizava atividades físicas em tempo maior apresentaram melhores resultados nas estruturas cerebrais, comparado ao grupo sedentário, e uma dessas estruturas é o lobo frontal, que cuida de processos relacionados à cognição como planejar, pensar, emoções, entre outros.

Por fim, algumas atividades físicas são recomendadas para os idosos e podem ajudar nas funções cognitivas. Natação, hidroginástica, dança, caminhada, pilates e alongamentos, são exemplos de exercícios que podem ser benéficos para pessoas da terceira idade.