Atividades físicas contribuem na melhora dos níveis de concentração, diz pesquisa

Boxe é uma excelente ferramenta para manter o corpo e a mente ativos (Foto: Pexels)


Segundo um levantamento realizado pela Universidade de Bristol, no Reino Unido, apontou que pessoas que realizam atividades físicas têm seus níveis de concentração maiores do que quem não pratica. De acordo com a pesquisa, 21% das pessoas que introduziram a prática esportiva na rotina delas relataram melhora na concentração; 25% tiveram melhora no rendimento profissional e 41% relataram estar mais animadas.

Em algumas profissões, o nível de concentração baixo pode gerar impactos no rendimento profissional. No caso dos músicos, por exemplo, na hora de compor uma canção esse processo pode ser prejudicado. Foi isso que aconteceu com o músico sergipano Roberth Rodrigues que após sofrer com a falta de concentração causada ausência de atividades físicas, conseguiu mudar esse cenário ao começar a lutar boxe.

“Eu estava com dificuldades para compor minhas músicas. Ficava no estúdio ensaiando e parecia que as coisas não fluíam. Foi quando percebi que minha saúde mental estava prejudicada. Quando comecei a lutar boxe tudo mudou”, declarou.

Segundo ele, após o início das aulas, o rendimento profissional e as interpretações das músicas melhoraram e passou a conseguir honrar com seus compromissos de uma forma melhor.

“Sou outra pessoa, parece que o timbre da minha voz está mais afinado. Estou conseguindo cumprir minhas obrigações e ainda sobra um tempo para treinar”, relatou o músico.

De acordo com Roberth, essa foi uma das melhores coisas que ele já fez para melhorar sua carreira. As atividades físicas melhoraram seu desempenho e contribuíram para uma vida mais saudável.

“Essa com certeza foi uma das melhores coisas que eu já fiz. Além de me ajudar como músico, contribuiu com a melhora da minha saúde. Eu ficava no estúdio por horas e sempre consumia besteiras, agora estou mais focado em cuidar do meu corpo”, completou.