Athletico volta a vencer o Peñarol e vai à final da Sul-Americana

·3 minuto de leitura
Nikão comemora o primeiro gol da vitória do Athletico (Foto: HEULER ANDREY/POOL/AFP via Getty Images)
Nikão comemora o primeiro gol da vitória do Athletico (Foto: HEULER ANDREY/POOL/AFP via Getty Images)

Na Arena da Baixada, na partida de volta da semifinal da Copa Sul-Americana 2021, o Athletico-PR voltou a vencer o Peñarol pelo placar de 2 a 0. A classificação para enfrentar o Red Bull Bragantino, no dia 20 de novembro, no estádio Centenário, em Montevidéu, começou a ser contruída ainda no primeiro tempo com gol de Nikão. O mesmo Nikão deu o passe na etapa final para Pedro Rocha marcar e fechar o caixão dos Carboneros.

O jogo

PEÑAROL COMEÇA PRESSIONANDO, ATHLETICO APOSTA NOS CONTRA-ATAQUES

Em desvantagem no confronto, o Peñarol começou o jogo indo para cima do Athletico-PR atrás dos gols de que precisava. Das chances criadas no início da partida, a mais clara foi a de Facundo Torres que, dentro da pequena área, desperdiçou uma grande chance, aos 5 minutos.

Leia também:

A resposta do Athletico-PR surgiu aos 9 minutos. O atacante Bissoli teve uma grande oportunidade de abrir o marcador e ampliar a vantagem no resultado agregado, mas Dawson conseguiu fazer uma boa defesa após o chute forte do jogador do Furacão.

FURACÃO SUPORTA A PRESSÃO E CONSEGUE ABRIR O PLACAR

A pressão dos Carboneros era cada vez maior com o passar dos minutos, mas o time uruguaio esbarrava na firme defesa do Athletico-PR, que suportava bem a pressão do adversário e conseguia evitar que o goleiro Santos fosse vazado.

Mas o Furacão não estava bem apenas na defesa, provou no contra-ataque que também poderia balançar a rede. Terans arrancou do campo de defesa, tentou marcar o gol, mas não conseguiu. Mesmo assim, ele ainda ficou com a bola e passou para Nikão, que bateu bem no canto e abriu o placar: 1 a 0, aos 23 minutos.

PEÑAROL CONTINUA BEM NO JOGO, MAS PERDE PÊNALTI

Mesmo com o gol do Athletico-PR, o Peñarol continuou bem no jogo, pressionando e criando boas oportunidades para marcar. Aos 28, os Carboneros tiveram uma chance de ouro após Erick derrubar Juan Ramos. Mas Ceppellini bateu no meio do gol, Santos defendeu e o Peñarol não conseguiu empatar o jogo.

ATHLETICO SEGURA O ÍMPETO DO PEÑAROL

O pênalti e as oportunidades desperdiçadas começaram a pesar psicologicamente no time do Peñarol na etapa final. O time uruguaio já não conseguia mais manter a tranquilidade do primeiro tempo e demonstrava nervosismo na hora de criar oportunidades, enquanto o Athletico-PR administrava bem o resultado.

FURACÃO CHEGA BEM E QUASE AMPLIA

Se o Peñarol mostrava muita dificuldade em encontrar o gol de empate, o Athletico-PR quase ampliou o placar. Pedro Rocha deu um passe açucarado para Abner, que cara a cara acabou parando no goleiro Dawson.

ATHLETICO MARCA GOL E MATA O JOGO

O Peñarol se lançou para o ataque na base do tudo ou nada atrás do gol de empate e acabou tomando o segundo. Após belo lançamento, Nikão recebeu o passe e deu para Pedro Rocha, que desta vez conseguiu passar belo adversário e finalizou com qualidade para matar o jogo: 2 a 0 e Athletico classificado para final.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos