Athletico Paranaense vira nos acréscimos e vence Fortaleza

Futebol Latino
·4 minuto de leitura


Diretamente da Arena da Baixada, Athletico Paranaense e Fortaleza mediram forças pelo primeiro jogo do returno. Com muito sufoco, o Furacão conseguiu vencer de virada por 2 a 1.

Athletico-PR x Fortaleza - Comemoração
Athletico-PR x Fortaleza - Comemoração

Renato Kayzer se emocionou após marcar o gol da vitória do Furacão (Foto: Divulgação/Athletico)


Com o resultado, o Furacão chega aos 19 pontos e já consegue respirar para pensar em sair do Z-4 nas próximas rodadas. Já o Fortaleza, permanece com 24 pontos na 10ª colocação, mas ainda pode ser ultrapassado na rodada.

Na próxima rodada, o Furacão terá confronto de desesperados contra o Goiás, em Goiânia. Já o Fortaleza volta a enfrentar o São Paulo, no Castelão, após os confrontos da Copa do Brasil.

FORTALEZA FOI PREMIADO PELO PRIMEIRO TEMPO

Com as equipes ainda se estudando, o Fortaleza por pouco não sai na frente antes dos cinco minutos. O goleiro Santos saiu jogando errado, Bergson cortou o arqueiro e chutou. A bola ia no gol, mas o camisa 29 chutou fraco no gol e Pedro Henrique tirou. David se revoltou porque estava sozinho.

Na sequência as melhores chances criadas pelos times foram na bola parada. O Furacão teve quatro escanteios seguidos, que não foram aproveitados. Depois o Fortaleza levantou uma bola na área em cobrança de falta e a zaga do Athletico afastou. Em um escanteio cobrado no ataque seguinte, Gabriel Dias cabeceou por cima do gol. Com 15 minutos de jogo, a partida estava fraca tecnicamente com muitos passes errados e tentativas de ataques na base da velocidade e não em construção de jogadas.

Mesmo com as fracas tentativas, era o Fortaleza quem mais tentava ficar com a bola. E numa rara construção de jogo, Gabriel Dias tocou para David, que deu uma assistência fantástica para Bergson aplicar a 'Lei do Ex'. 1 a 0. Na sequência do gol, houve tentativas do Athletico em trabalhar a bola, o problema é que a defesa do Tricolor do Pici estava bem postado e não dava fôlego para os rivais. A alternativas era lançamentos ou cruzamentos na área que eram pouco aproveitados.

Em nova falha de Santos, aos 30 minutos, Pedro Henrique salvou de novo o Furacão. Após cruzamento na área, o goleiro espanou a bola, Bergson cabeceou e o defensor conseguiu tirar. O Athletico bobeou muito em jogadas individuais no ataque e meio-campo. As tentativas de criação eram em vão e acabavam nos pés do time cearense.

NO SEGUNDO TEMPO, O FORTALEZA PAGOU PELA COVARDIA

O Athletico Paranaense voltou para o jogo disposto a empatar e seguiu pressionando durante os dez primeiros minutos até com chutes ao gol. Mas quase que um gol joga um balde de água fria no Furacão. Romarinho fez o giro sobre o marcador e deu um passe açucarado para Bergson, o centrovante chutou de primeira sem chances para Santos. Porém o VAR revisou o lance e anulou o que seria o segundo tento do atacante.

O Fortaleza não se mostrou o mesmo time no segundo tempo e viu o Athletico Paranaense ocupar cada vez mais campo no setor ofensivo. E em um lance de cruzamento que tanto foi desperdiçado no primeiro tempo pelos paranaenses que o Furacão empatou o jogo. Renato Kayzer cruzou rasteiro na área e Carlos Eduardo, quatro minutos depois de entrar, empatou o jogo.

A equipe de Rogério Ceni ficou reativa e não conseguiu sair tanto para o jogo. Consequência disso foi o Furacão seguir atacando. Aos 24 minutos, Renato Kayzer cabeceou na pequena área e só não marcou porque Felipe Alves salvou. Quatro minutos mais tarde, Christian chutou de fora da área e acertou o travessão. Aos 31 minutos, Nikão recebeu um lançamento na área e cabeceou rente à trave. Três ótimos momentos seguidos desperdiçados pelos paranaenses.

O goleiro Felipe Alves seguiu como principal jogador no segundo tempo em um reativo Fortaleza. Aos 45 minutos, Renato Kayzer cabeceou e o goleiro deu um tapa para salvar. Mas no minuto seguinte veio o castigo para todo o time. O próprio camisa 79 pegou uma sobra e dentro da área chutou. Ela ainda raspou na cabeça de Paulão e morreu nas redes. O Tricolor do Pici pagou pela covardia no segundo tempo.

FICHA TÉCNICA
ATHLETICO-PR 2 x 1 FORTALEZA

Local: Arena da Baixada, Curitiba (PR)
Data e hora: 07/11/2020 - 18h
Árbitro: Ramon Abatti Abel
Assistentes: Éder Alexandre e Thiaggo Americano Labes, trio de Santa Catarina
VAR: Braulio da Silva Machado - SC
Cartões amarelos: Jackson (15'/2ºT), Wellington (18'/2ºT), Fernando Canesin (36'/2ºT)
Gols: Bergson (17'/1ºT), Carlos Eduardo (16'/2ºT), Renato Kayzer (46'/2ºT)

ATHLETICO-PR: Santos; Khellven (Christian, no intervalo), Pedro Henrique, Thiago Heleno e Márcio Azevedo (Abner Vinícius, no intervalo); Wellington, Erick e Léo Cittadini (Fernando Canesin, aos 32'/2ºT); Nikão, Reinaldo (Carlos Eduardo, aos 12'/2ºT) e Renato Kayzer. Técnico: Túlio Flôres

FORTALEZA: Felipe Alves; Gabriel Dias, Jackson, Paulão e Bruno Melo; Juninho, Felipe e Romarinho (Marlon, aos 41'/2ºT); Osvaldo (Yuri César, aos 20'/2ºT), David (Ronald, aos 28'/2ºT) e Bergson (Wellington Paulista, aos 41'/2ºT). Técnico: Rogério Ceni.