Atestado de óbito aponta quatro causas para morte de Pelé

CAMPINAS E SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A morte de Edson Arantes do Nascimento foi causada por insuficiência renal, insuficiência cardíaca, broncopneumonia e adenocarcinoma de cólon, segundo atestado de óbito registrado na manhã desta sexta-feira (30).

A insuficiência cardíaca ocorre quando o coração não está mais bombeando sangue o suficiente para atender às necessidades do corpo. Pode causar falta de ar, inchaço e acúmulo de sangue nos pulmões.

Na insuficiência renal, os rins perdem a capacidade de filtrar o sangue, removendo e equilibrando fluidos no organismo. A doença pode causar perda de apetite, inchaço nos pés, rosto e tornozelos e ressecamento da pele.

Já a broncopneumonia é um tipo de inflamação que atua especificamente nas estruturas internas do pulmão, como os brônquios e os alvéolos, responsáveis por dispersar o ar entre todas as regiões dos pulmões. O avanço da doença atinge o órgão todo, levando a falta de ar, fraqueza, palidez e febre.

O adenocarcinoma de cólon é o câncer no intestino grosso. Foi o tumor primário de Pelé, diagnosticado no final de agosto de 2021 e operado no início de setembro. O termo é derivado das partes "adeno", que significa glândula, e "carcinoma", de câncer.

No início de 2022, foram descobertas metástases no restante do intestino, no pulmão e no fígado.

Em 29 de novembro, quando deu entrada no hospital, Pelé já apresentava um quadro de inchaço generalizado e insuficiência cardíaca descompensada.

Dias depois, em 3 de dezembro, a Folha de S.Paulo revelou que o craque passou a receber cuidados paliativos exclusivos. A partir desse momento, a quimioterapia foi suspensa e ele seguiu recebendo medidas de conforto, para aliviar a dor e a falta de ar, por exemplo, sem ser submetido a terapias invasivas.

O óbito foi registrado pelos médicos Juliana Barroso Zogheib e Cesar Martins da Costa, do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, e o documento foi gerado no cartório de Registro Civil e Tabelião de Notas do 30º Subdistrito da Capital, no Ibirapuera.

Filho de Celeste Arantes do Nascimento, que completou 100 em novembro, e João Ramos do Nascimento, morto 1996, Pelé morreu aos 82 anos, às 15:27 da última quinta-feira, dia 29 de dezembro, dia em que completou um mês de internação.