Ataque do São Paulo deixa a desejar sem Luciano; substitutos vivem má fase

Gabriel Santos
·2 minuto de leitura


O São Paulo vive uma 'crise' no seu setor ofensivo com a ausência de Luciano, fora por lesão desde a vitória por 2 a 1 sobre o Fluminense, no Maracanã. De lá para cá, em três jogos, o Tricolor marcou apenas dois gols e não venceu mais: empatou com o Grêmio (0x0) e perdeu para Bragantino (4x2) e Santos (1x0).

Saiba qual era a distância no Brasileirão do primeiro para o segundo colocado desde 2006. Confira!

Luciano disputou 30 jogos pela equipe e somente quatro com ele em campo saíram sem gols do Tricolor. Os maus resultados vêm muito por conta do baixo aproveitamento ofensivo e da má fase de Pablo, Vitor Bueno e Tchê Tchê, jogadores que foram testados na vaga do camisa onze.

VEJA A SITUAÇÃO DO SÃO PAULO NO BRASILEIRÃO

Pablo, contratado com grandes expectativas do Athletico, não correspondeu até o momento com a camisa do São Paulo. O camisa nove marcou 11 gols em 46 partidas na temporada, mas acertou apenas uma finalização nos últimos dez jogos. Seu último gol aconteceu em novembro, na vitória por 4 a 0 sobre o Flamengo, pela Copa do Brasil. Desde então, já são dez partidas sem marcar.

Meia de origem, Vitor Bueno também foi testado por Fernando Diniz no comando de ataque juntamente com Brenner, na derrota por 4 a 2 para o Bragantino. Porém, o camisa doze são-paulino não marca desde o dia 20 de outubro, na vitória por 5 a 1 sobre o Binacional, ainda pela Libertadores. Neste ano, ele marcou apenas quatro gols em 50 jogos.


Para fechar a lista dos substitutos de Luciano, aparece Tchê Tchê, que surpreendeu ao ser escalado por Diniz nessa posição na vitória por 3 a 0 sobre o Atlético-MG. Apesar de ter marcado gol contra o Bragantino, ele foi expulso e protagonizou uma discussão calorosa com Fernando Diniz, que foi assunto nos últimos dias do São Paulo. Em 49 partidas, ele marcou dois tentos.

Carneiro e Tréllez, que poderiam beliscar uma vaga na equipe titular, andam em baixa com a torcida. Apesar do uruguaio ter marcado há dois jogos atrás, ele não passa confiança aos torcedores e entra na equipe raramente. Foram apenas três jogos e nenhum gol marcado. Já o colombiano realizou onze partidas e marcou um gol, contra a LDU, pela Libertadores.