Ataque é o setor com mais mudanças no São Paulo da última temporada

Gabriel Santos
·2 minuto de leitura


O São Paulo de 2021 tem várias mudanças. Além do novo esquema, um novo treinador e também uma nova diretoria, um setor em especial do time vem tendo alterações: o ataque. Nada menos que sete atacantes deixaram o Tricolor de 2020 para a atual temporada.

ATUAÇÕES: Coletivo funciona na goleada do São Paulo em Limeira

No ano passado, o Tricolor começou a temporada com 13 jogadores ofensivos, como pontas e centroavantes: Toró, Éverton, Rojas, Antony, Helinho, Galeano, Paulinho Bóia, Alexandre Pato, Pablo, Brenner, Tréllez, Carneiro e Fabinho. Vale ressaltar que Luciano chegou no meio do ano.

>> VEJA A CLASSIFICAÇÃO ATUALIZADA DO PAULISTÃO

O curioso é que desses 13, sete saíram do elenco atual. Éverton acabou envolvido na negociação com Luciano, Antony foi vendido ao Ajax (HOL) Helinho está emprestado para o Red Bull Bragantino, Pato está no Orlando City (EUA), Brenner foi para o Cincinnati (EUA), Carneiro disse que não quer renovar e Fabinho está na Chapecoense.

No elenco de Hernán Crespo, o São Paulo tem como atacantes e pontas: Toró, Rojas, Paulinho Bóia, Galeano, Luciano, Tréllez, Pablo, além do recém-chegado Bruno Rodrigues. Entre os titulares, Luciano se firmou como destaque e Pablo vem tendo chances com Crespo. Além disso, jovens da base como Galeano também têm a confiança do técnico.

Atacante é considerado posição vital no mercado
Com poucas opções principalmente na função de centroavante, o São Paulo busca um atacante no mercado da bola. Segundo apurou o LANCE!, a diretoria monitora alvos do mercado sul-americano e destaques da Série B, como foi o caso do ponta Bruno Rodrigues.

Por enquanto, os nomes são mantidos em sigilo. O executivo Rui Costa, o coordenador Muricy Ramalho e o diretor de futebol Carlos Belmonte buscam no mercado boas oportunidades, com o chamado 'custo-benefício', ou seja, um atleta jovem, barato e que entregue o que o São Paulo precisa: mais opções no setor ofensivo.