Atacante do Goiás, Alef Manga diz que foi ameaçado de morte após confusão com torcedores

·1 minuto de leitura


O atacante do Goiás Alef Manga relatou que sofreu ameaças de morte nesta semana após se envolver em uma confusão onde um dirigente do Esmeraldino teria cuspido em torcedores. O atacante vem sendo cobrado pelo baixo desempenho e desabafou na saída de campo após marcar o gol da vitória de seu clube contra o CSA pela Série B.

+ Veja a tabela do Brasileirão Série B!

- Quero agradecer a Deus por esse gol. Agradecer à minha equipe, ao professor Pintado, aos torcedores, ao presidente e ao Egídio (gerente), que está sendo ameaçado pela confusão que teve depois do jogo do Náutico. Estou muito feliz pelo gol e por ajudar. Sempre que vestir essa camisa, vou dar o máximo que puder. Sabemos que nosso objetivo não é fácil, ficar entre os quatro na Série B, mas estou muito feliz por marcar - começou, desabafando em seguida.

Acredito que é normal o jogador sentir uma pressão. Eu estava jogando bem, mas não estava conseguindo fazer gol, que é o meu principal objetivo. Feliz por dar esse presente para a torcida do Goiás. Vim com esse objetivo. Só Deus sabe o que passei essa semana, sendo ameaçado de morte pela cobrança que teve. Mas sei a responsabilidade que carrego por vestir essa camisa - completou o jogador - concluiu.

A confusão que originou as ameaças aconteceu no dia 9 de julho, quando o Goiás foi derrotado pelo Naútico, líder isolado da Série B. Durante o bate boca, o gerente do Esmeraldino Paulo Egídio foi acusado de cuspir nos torcedores que cobravam melhor desempenho da equipe, que está dentro da zona de classificação para a Série A, em quarto lugar, com 19 pontos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos