Astros de Hollywood que morreram e deixaram filmes inéditos ou inacabados

Rafael Monteiro
·4 minuto de leitura
Chadwick Boseman, Marilyn Monroe e Bruce Lee (reprodução)
Chadwick Boseman, Marilyn Monroe e Bruce Lee (reprodução)

Muitos astros de Hollywood nos deixaram com obras em andamento - ou finalizadas, mas longe de serem lançadas. Tais filmes acabaram ganhando ainda mais significado junto ao público por causa das suas mortes.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Neste Dia de Finados, 2 de novemnro, relembramos alguns destes casos cinematográficos. Trata-se de uma forma de pagar tributo aos atores abaixo, todos brilhantes. Não há forma melhor de matar saudade do que reverenciar o trabalho destes talentos.

Leia também

Chadwick Boseman

Chadwick Boseman morreu em agosto deste ano, vítima de um câncer no cólon. Ele deixou um filme acabado, que irá estrear ainda neste ano na Netflix. Trata-se de “A Voz Suprema do Blues”, uma adaptação de uma peça de teatro de 1982 do dramaturgo August Wilson que teve produção de Denzel Washington. O longa é previsto para chegar ao streaming em 18 de dezembro de 2020.

Heath Ledger

O ator morreu em 2008 por causa de uma overdose acidental de medicamentos. Na época, Ledger havia acabado de filmar “Batman: O Cavaleiro das Trevas”, que lhe renderia o Oscar póstumo de Melhor Ator Coadjuvante, e filmava "O Mundo Imaginário do Doutor Parnassus". Como ele havia deixado poucas cenas para o segundo filme, o diretor Terry Gilliam convidou Johnny Depp, Jude Law e Colin Farrell para substitui-lo na obra. Os atores doaram os seus respectivos cachês para a filha de Ledger, Matilda.

Philip Seymour Hoffman

O ator morreu em 2014 após uma uma overdose. Na época, ele estava no meio das filmagens de “Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1 e 2”. Para concluir o trabalho, o diretor Francis Lawrence decidiu cortar algumas cenas envolvendo Hoffman." Nós não tínhamos nenhuma intenção de criar uma atuação falsa, então reescrevemos as grandes cenas para passá-las a outros atores. No resto [nas cenas menores] ele simplesmente não aparece. Não existe manipulação digital ou nenhum tipo de efeito especial", disse o diretor à Empire.

Paul Walker

O intérprete de Brian O’Conner faleceu num acidente trágico automobilístico em 2013. O ator já havia filmado algumas cenas de "Velozes e Furiosos 7" e, por isso, a produção do franquia teve uma saída criativa para criar uma despedida digna para o personagem: convidou os irmãos de Paul Waljer, Caleb e Cody, para filmarem as cenas de ação envolvendo O'Conner.

Marilyn Monroe

A atriz icônica de Hollywood morreu em 1962, no auge da carreira, por uma overdose de barbitúrico. Na época ela trabalhava em “Something’s Got to Give”, longa de George Cukor que não chegou a ser concluído. As cenas envolvendo Monroe, no entanto, podem ser vistas na internet, como no vídeo acima.

Bruce Lee

O célebre ator sino-americano morreu precocemente, aos 32 anos, por causa de um edema cerebral agudo causado por medicamentos. Na época, ele filmava "Jogo da Morte" (1978), longa que foi finalizado com a ajuda de um dublê. No longa, Bruce Lee simula a sua própria morte - e as cenas do funeral vistas na edição final são do próprio enterro do ator.

Brandon Lee

Brandon Lee, filho de Bruce Lee, também teve uma morte trágica e precoce. Em "O Corvo" (1994), o ator de 28 anos vivia Eric Draven, um personagem que voltava do além para concretizar o casamento com a mulher amada, impedido por um brutal assassinato. Lee acabou morrendo durante as gravações da cena do seu próprio assassinato - a arma utilizada pela produção continha um fragmento de munição real, usada anteriormente. Para piorar, o triste fim do artista ainda contou com outra triste coincidência: na vida real, o astro também pretendia se casar com a sua namorada da vida real, Eliza Hutton, assim que terminassem as filmagens. O longa foi lançado e virou clássico cult do terror.

Robin Williams

O ator se suicidou aos 63 anos, deixando um filme acabado: “Uma Noite no Museu 3”. A morte de ator veio justo quando o seu personagem, o boneco de cera do ex-presidente dos Estados Unidos Teddy Roosevelt, estava prestes a ganhar um spin-off. A ideia era que ele e o explorador Jedediah (Owen Wilson) ganhassem uma franquia própria. Com isso, o filme de comédia ganhou um tom melancólico de homenagem aos dois atores. A última cena de Williams, inclusive, tem uma forte carga emocional e vale toda a sessão (acima).

River Phoenix

O promissor ator morreu aos 23 anos, vítima de um ataque cardíaco provocado pelas drogas. Astro de clássicos cults, como "Garotos de Programa" (1991) e "Conta Comigo" (1986), o irmão mais velho de Joaquin Phoenix gravava “Dark Blood”, longa que só foi concluído e lançado 19 anos depois.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube