Astro olímpico, Ian Thorpe visitava Torres Gêmeas e escapou de atentado por sorte

·2 minuto de leitura


O atentado terrorista nas torres gêmeas do World Trade Center, em Nova Iorque, nos Estados Unidos, completa 20 anos neste sábado como um marco do extremismo no mundo. Histórias de pessoas que escaparam por pouco são comuns. Entre elas, uma envolve bem de perto o esporte e o multicampeão olímpico Ian Thorpe.

O nadador australiano visitava os Estados Unidos de férias e se preparava para visitar o World Trade Center quando decidiu voltar ao hotel em que estava hospedado quando já estava na portaria dos prédios. Acontece que o astro se deu conta que estava sem sua câmera fotográfica.

Ian Thorpe - Atenas 2004
Ian Thorpe - Atenas 2004

Ian Thorpe disputou os jogos de Sidney-2000 e Atenas-2004 (Foto: AFP)

Com isso, Ian Thorpe, que já deveria estar no alto do prédio no momento do atentado, acabou sabendo da tragédia quando estava voltando para o ponto turístico.

- Ele estava provavelmente a 20 minutos de chegar lá. Ele ficou chocado ... alguns minutos depois e quem sabe o que poderia ter acontecido? - disse Frank Turner, um dos agentes de Thorpe, à uma rádio australiana naquela semana.

Na época, Thorpe tinha 18 anos e já era um astro da natação olímpica, conquistando três ouros em casa, nos Jogos de Sydney, em 2000. Em Atenas, 2004, o atleta conquistou mais dois ouros e se aposentou precocemente aos 23 anos, em 2006. Em 2011, Thorpe ensaiou uma volta às competições de olho nos Jogos de Londres, em 2012, mas não conseguiu alcançar o índice olímpico.

Após suas vitórias nos Jogos de Sydney 2000 e Atenas 2004, Thorpe retornou às piscinas em 2011 após se aposentar da competição desde novembro de 2006. O nadador, um dos australianos mais premiados no mundo do esporte, tentou participar dos Jogos de Londres, mas não conseguiu se classificar.

Além dos cinco ouros, Thorpe conquistou três medalhas de prata e duas de bronze em Jogos Olímpicos, além de ter sido o primeiro nadador a conquistar seis ouros em mundiais.

O ataque terrorista de 11 de setembro de 2001 vitimou mais de duas mil pessoas, sendo que 40% dos mortos nunca foram identificados formalmente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos