Assistente e árbitros de vídeo de Fluminense e Cerro Porteño são suspensos pela Conmebol

·1 minuto de leitura


A Conmebol decidiu suspender por tempo indeterminado parte da equipe de arbitragem escalada para o jogo entre Cerro Porteño e Fluminense, ocorrido na última terça-feira, em Assunção. Julio Fernandez, Cesar Deishler e Eduardo Gamboa foram penalizados pela anulação de um gol legal do mandante. O árbitro Facundo Tello foi retirado da próxima etapa da competição mas não sofrerá sanções.

No final do primeiro tempo, o assistente Julio Fernandez sinalizou o impedimento de Boselli antes do lance ser concluído, contrariando o regulamento. Cesar Deishler, que atuava como árbitro de vídeo, concordou com a interpretação e invalidou o gol mesmo após revisão. No momento, Samuel Xavier estava bem adiantado e dava condição legal ao gol.

> Confira o chaveamento do "mata-mata" da Libertadores 2021

Nesta quarta, a Conmebol divulgou os áudios da tomada de decisão, revelando que os árbitros aproximaram o vídeo e usaram o zagueiro Luccas Claro como referencial de forma equivocada. Após análise da comissão de arbitragem, a entidade emitiu a decisão e classificou o episódio como um "erro grave e manifesto”.

Julio Fernandez, Cesar Deishler e Eduardo Gamboa participariam da partida entre Olimpia e Internacional, nesta quinta-feira, e foram substituídos pelos uruguaios Diego Riveiro, Estebenan Ostojich e Pablo Llarena. Facundo Tello também não irá fazer parte da arbitragem. Enquanto cumprem a penalidade, os árbitros passarão por uma reciclagem.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos