Assassinato de diretora da F1 foi motivado por dinheiro e não ciúmes, aponta investigação

·1 minuto de leitura


A investigação do assassinato de Nathalie Maillet, diretora do circuito de Spa-Francorchamps na F1, apontou que o ex-piloto Franz Dubois não cometeu o crime por ciúmes, como era a primeira suspeita, mas sim por dinheiro. De acordo com o jornal O Globo, Dubois e Maillet estavam no processo de divórcio e não concordaram em sobre a partilha dos bens.

> Confira a classificação atualizada do Brasileirão 2021 e simule as rodadas!

No último final de semana, Franz Dubois assassinou a executiva Nathalie Maillet e a advogada Ann Durviaux em sua casa na província de Luxemburgo, na Bélgica. Dubois e Maillet estão oficialmente separados desde início de agosto.

De acordo com a investigação, Franz Dubois se reuniu com Maillet e Durviaux em um restaurante antes de matar as duas para discutir os detalhes da separação e dividir os bens do ex-casal. Em seguida, Dubois foi para a casa onde morava e esperou a chegadas das namoradas, onde atirou contra elas e depois tirou a própria vida.

+ Conheça o novo app do LANCE! e fique por dentro dos resultados e notícias!

A promotoria de Luxemburgo já questiona a hipótese de Dubois ter cometido o crime após ter sido surpreendido ao encontrar o casal na cama. Os investigadores agora creem que a desentendimentos na partilha dos bens foi o principal motivador para o crime.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos