Ashleigh Barty vence Pliskova e conquista Wimbledon pela 1ª vez

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A tenista australiana Ashleigh Barty, 25, venceu neste sábado (10) a tcheca Karolina Pliskova, 29, por 2 sets a 1, com parciais 6/3, 6/7(4) e 6/3, e levou a taça no torneio de simples feminino em Wimbledon.

Barty venceu o primeiro set com facilidade e começou o segundo à frente, quando parecia que a disputa já estava resolvida. Porém, Pliskova reagiu e conseguiu ganhar, deixando tudo igual na partida. No terceiro set, a australiana número 1 do mundo recuperou seu desempenho e conquistou seu primeiro título na grama inglesa.

O estádio de Wimbledon estava com capacidade total da torcida liberada para a final, que reuniu cerca de 15 mil pessoas em Londres.

Nenhuma das tenistas já havia chegado à final do Grand Slam inglês. O melhor resultado de Barty até então havia sido a conquista de Roland Garros em 2019, enquanto Pliskova chegou à final do Australian Open em 2016, mas foi derrotada pela alemã Angelique Kerber.

Para chegar à final, Barty, atual número 1 do mundo, havia derrotado Kerber, única semifinalista do torneio que possuía um título de simples em Wimbledon. O jogo terminou em 2 sets a 0 (parciais de 6/3 e 7/6).

Já Pliskova, que ocupava a 13ª posição no ranking, venceu a belarussa Aryna Sabalenka, por 2 sets a 1 (parciais de 5/7, 6/4 e 6/4).

A veterana Serena Williams, 39, que tem sete troféus de Wimbledon, precisou abandonar o torneio logo na estreia, ao sofrer uma lesão na partida contra Aliaksandra Sasnovich.

Djokovic chega à sua sétima final e pode igualar recorde de Federer e Nadal Novak Djokovic enfrenta o italiano Matteo Berrettini na final do torneio simples masculino, que acontece neste domingo (11), às 10h. A partida será transmitida pelos canais SporTv e Bandsports.

O tenista sérvio, que já possui 19 títulos de Grand Slams, pode igualar as marcas de Roger Federer e Rafael Nadal se vencer Berrettini --vai chegar a 20 troféus nos torneios mais importantes do tênis.

Djokovic, 34, já venceu Wimbledon cinco vezes, e essa será a sua sétima final. Já Berretini, 25, disputa sua primeira final de Grand Slam.

O sérvio é o atual número um do mundo, enquanto o italiano ocupa a nona posição no ranking da ATP.

Pela primeira vez uma mulher, a croata Marija Cicak, vai comandar a partida final masculina do torneio.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos