Coronavírus: As histórias de amor da vida real em tempos de pandemia

O tenente da polícia Danny Sienkiewicz pediu sua namorada, Beth Salamon, em casamento no dia 11 de abril escrevendo “Quer casar comigo?” na sua máscara N95 enquanto servia o café da manhã na cama para ela. (Foto: Beth Salamon)
O tenente da polícia Danny Sienkiewicz pediu sua namorada, Beth Salamon, em casamento no dia 11 de abril escrevendo “Quer casar comigo?” na sua máscara N95 enquanto servia o café da manhã na cama para ela. (Foto: Beth Salamon)

A pandemia de coronavírus criou um panorama dramático para os relacionamentos, e especialistas afirmam que há uma razão científica pela qual as histórias de amor são especialmente bonitas em tempos de crise, embora existam novas fontes de estresse com as quais muitos casais nunca lidaram antes.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Danny Sienkiewicz, por exemplo pediu sua namorada, Beth Salamon, em casamento no dia 11 de abril escrevendo “Quer casar comigo?” na sua máscara N95 e servindo um café da manhã na cama para a amada. Os dois não se viam há um mês.

Leia também

Como tenente da polícia de New Jersey, nos Estados Unidos, ele não sabia ao certo se havia sido exposto à COVID-19, motivo pelo qual o casal decidiu fazer quarentena separado, cada um na sua casa.

“Comecei a ver vários colegas de trabalho testando positivo,” disse ele. “Comecei a ficar com muito medo, a ponto de ter certeza absoluta de que eu iria contrair o vírus, só não sabia quando,” disse ele. “Fiquei preocupado porque, em um dado momento, nós não sabíamos quando poderíamos nos ver novamente”.

Quando ele finalmente foi testado, o resultado deu negativo para COVID-19. No dia seguinte, ele fez o pedido de casamento.

Danny conta que, a princípio, Beth achou que ele estava brincando. “Depois, quando ela olhou para baixo e viu o anel, começou a chorar,” disse Danny. “Eu me ajoelhei enquanto ela estava na cama com o café da manhã no colo. Tirei o anel da caixa, coloquei no seu dedo e perguntei oficialmente: ‘Você quer casar comigo?’” Beth disse sim.

Ela relata que seus amigos e familiares ficaram especialmente felizes ao ouvir a notícia em meio à pandemia.

O tenente da polícia Danny Sienkiewicz decidiu pedir sua namorada Beth Salamon em casamento alguns meses antes do planejado devido à pandemia de coronavírus. “Eu comecei a ficar com muito medo, a ponto de acreditar que não havia dúvida de que eu ia contrair o vírus, só não sabia quando,” ele conta.
O tenente da polícia Danny Sienkiewicz decidiu pedir sua namorada Beth Salamon em casamento alguns meses antes do planejado devido à pandemia de coronavírus. “Eu comecei a ficar com muito medo, a ponto de acreditar que não havia dúvida de que eu ia contrair o vírus, só não sabia quando,” ele conta.

“Esse é um período inesquecível e muito desafiador,” disse ela. “Mas nós estamos tentando manter um senso de normalidade, celebrando o nosso amor um ao outro. Eu sei que nós já nos admirávamos antes, mas agora isso se intensificou”.

Especialistas afirmam que há uma razão científica pela qual o amor é particularmente bonito em tempos de coronavírus: os seres humanos precisam uns dos outros. “Quando as pessoas estão se sentindo estressadas, ansiosas, preocupadas, vulneráveis, há um instinto biológico de buscar o apoio dos outros, e principalmente daquele outro insubstituível, aquela pessoa muito especial para você,” diz a Dra. Lisa Marie Bobby, terapeuta especializada em casais e famílias de Denver, nos Estados Unidos, e fundadora e diretora clínica do Growing Self Counseling and Coaching. “Assim, eu consigo entender por que as pessoas admiram mais profundamente seus parceiros nesse momento e sentem um nível de comprometimento maior e uma vontade de oficializar tudo”.

Mas apesar da alegria, ainda há muita incerteza.“Ainda há aquele elemento de medo. Na cidade de Passaic, nós já perdemos um bombeiro para o coronavírus. É um sinal de alerta de que o departamento de polícia não é imune a nada. Isso me fez pensar muito”, explica Danny.

Os pesquisadores descobriram que o aumento da consciência em relação à nossa própria mortalidade leva as pessoas a entrar em contato com seus valores mais profundos, e para muitos, segundo a Dra. Bobby, isso envolve o amor, os relacionamentos, a família e a conexão. Ela diz que, nesse período de quietude em que a maioria das pessoas está em casa, muitos estão conseguindo focar no que é importante para eles: o amor.

“Acredito que quando você tira todo o resto, as pessoas acabam refletindo com mais clareza sobre o que é verdadeiramente importante para elas, e pensam no que querem construir em suas vidas e em quem querem ter ao seu lado durante esse processo,” disse ela.

Eu disse sim para o amor da minha vida em “Paris”.

Luke McClung, designer gráfico de Fredericksburg, Virginia, tinha planos de pedir sua namorada Erika Diffendall em casamento em Paris.

Eles tiveram que cancelar a viagem um dia antes de embarcar por causa da pandemia. “Nós estávamos ansiosos para ver tanta arte e cultura, e, é claro, tanto romance,” diz Erika.

Mas Luke decidiu manter o pedido de casamento parisiense, pintando a Torre Eiffel e a Champs Elysee em um muro no centro de Fredericksburg.

“Eu estava tão absorta na nossa conversa que, a princípio, não vi o mural,” conta Erika. “É claro que, assim que vi, comecei a chorar. Dali em diante, o estresse de não ter ido a Paris e a preocupação com os reembolsos das passagens praticamente desapareceram. Eu realmente acredito que as coisas aconteceram como tinham que acontecer,” disse ela.

No entanto, a vida após o pedido de casamento perfeito no Instagram não está imune à realidade da convivência durante a pandemia.

Erika, uma professora do ensino médio, sentiu a dificuldade de trabalhar de casa, aprendendo a lidar com o ensino online e com a tristeza de ver o ano letivo terminar sem se despedir dos outros professores e funcionários. O casal também está planejando se mudar para a Filadélfia.

“Apesar do estresse decorrente do trabalho e da mudança, estamos encontrando a felicidade um no outro mais do que nunca, e estamos tentando nos manter positivos e ver o lado bom dos pequenos momentos do dia a dia,” disse ela. “Essa pandemia fez com que ficasse muito claro para mim que Luke será sempre a pessoa que eu amo, e estou certa de que nunca me cansarei dele. O nosso novo normal, que inclui calças de moletom, delivery de comida, visitas virtuais a apartamentos e inspirações no Pinterest para decorar a nossa nova casa me deu esperança de que sairemos dessa situação ainda mais fortes”.

A Dra. Bobby diz que a pandemia trouxe novos desafios e fontes de estresse, forçando os casais a trabalhar juntos com rapidez para resolver problemas que nunca haviam encontrado antes. Segundo ela, é aí que a aventura realmente começa.

“Os casais que estão juntos há pouco tempo e ainda não enfrentaram momentos difíceis juntos podem ser jogados em uma ‘oportunidade de crescimento’, como gostamos de dizer, que pode ser muito estressante se eles não viveram nada disso antes”. Ela diz que os casais se fortalecem quando conseguem ser bem-sucedidos ao enfrentar esses períodos desafiadores.

Funcionários de hospital aplaudem casal que recebeu alta depois de vencer a #COVID19. Casados há 45 anos, Doriela e Carlos testaram positivo e foram internados no mesmo dia. Após uma longa estadia, eles comemoram a alta de mãos dadas com a equipe de funcionários do West Kendall Baptist Hospital.

A pandemia também trouxe novos desafios para casais que estão juntos há décadas. Na Flórida, Doriela Muñoz e Carlos Saldarrianga, casados há 45 anos, contraíram a COVID-19 e foram internados no West Kendall Baptist Hospital em Miami.

Os dois se recuperaram e foram aplaudidos pelos médicos e enfermeiros enquanto saíam do hospital de mãos dadas.

Dr. Carlos Torres, especialista em doenças infecciosas que os tratou no hospital, conta que acredita que o amor desempenhou um papel “enorme” na recuperação de ambos.

“Embora eles estivessem doentes, sempre se mantiveram otimistas,” disse ela. “Provavelmente há muitos fatores, mas a sua disposição, sua gratidão, sua esperança de voltar a ver um ao outro e a sua família – tudo isso provavelmente contribuiu para a melhora”.

“Eu acho que é por isso que os relacionamentos de longo prazo são tão preciosos. Eles são únicos e insubstituíveis, e foram construídos ano a ano, mês a mês,” diz a Dra. Bobby. Ela afirma que um bom casamento é baseado em um histórico compartilhado de poder contar com o outro quando esse apoio é mais necessário. Ela diz que isso constrói segurança emocional.

No entanto, ela também alerta que a pandemia pode ser prejudicial para casais que estão juntos há muito tempo e que não costumam se comunicar de uma maneira saudável.

Ela destaca o fenômeno observado na China, onde após o fim da quarentena houve aumento do número de pedidos de divórcio, de acordo com a Bloomberg. Segundo ela, isso ocorre, em parte, por algo conhecido como “feridas de apego”.

“É muito fácil causar um número enorme de danos irreversíveis em um relacionamento, rapidamente, quando o seu parceiro precisa de você para receber apoio emocional, segurança, cuidado e amor em momentos de dificuldade, quando está se sentindo assustado ou vulnerável, quando as pessoas buscam o outro e se sentem rejeitadas, diminuídas ou ignoradas”.

Segundo ela, durante a quarentena, é importante estar atento ao que o parceiro está pedindo e se esforçar para ser generoso e gentil. “Se não fizer isso, especialmente agora que você é a única pessoa que o seu parceiro tem, dia após dia, isso pode prejudicar mais do que você poderia imaginar,” disse ela.

E eu disse: “O que você vai fazer pelo resto da sua vida?” ‍❤️ Mesmo nesses momentos incertos, há uma coisa sobre a qual eu tenho 100% de certeza: o meu amor por este homem. ❤️ Estou muito feliz em anunciar que Matt e eu vamos dar o próximo passo na aventura das nossas vidas, e não vejo a hora de comemorar o nosso noivado com todas as pessoas que amamos quando esse caos terminar.

Mikal McLendon diz que a pandemia foi um teste para o seu relacionamento. “Em um casamento, é preciso superar montanhas e vales – ou pelo menos é isso que costumam me dizer. Quando estou tendo um dia difícil na quarentena, ele me levanta, e vice-versa,” ele diz. “Então, se nós estamos conseguindo ficar juntos, com essa frequência e intensidade e estamos mantendo o nosso amor vivo, eu sei que vamos conseguir passar a vida inteira juntos”.

Ele pediu o namorado, Matt Oswalt, em casamento, no quarto do casal depois que sua viagem para Porto Rico foi cancelada. Ele encheu o quarto de flores, velas e Polaroids com as lindas lembranças dos seis anos de relacionamento dos dois. “Eu não queria que a nossa história de amor perdesse o rumo por causa desse vírus,” disse ele.

“Há um sentimento ainda maior de apreciação pelo relacionamento e pela pessoa que está ao seu lado quando o mundo está desmoronando,” disse a Dra. Bobby.

Kristyn Martin

Leia também