Artilheiro do Vasco, Germán Cano elogia o Flamengo, que pega o Racing: 'Joga em outro nível'

·1 minuto de leitura
Foto: Marcelo Theobald / Agência O Globo

Com uma série de confrontos entre argentinos e brasileiros nos próximos dias pelas Copas Libertadores e Sul-Americana, o jornal argentino 'Olé' convidou o atacante hermano Germán Cano, do Vasco, para analisar os confrontos. O camisa 14, jogador do país com mais gols no Brasileirão (10) na temporada, falou sobre todas equipes brasileiras na disputa, incluindo o rival Flamengo, que visita o Racing nesta quarta-feira, pelas oitavas da Libertadores.

— São os campeões da América, mas estão em um momento de transição, de muitas mudanças. Joge Jesus foi embora, e com Domenèc Torrent não conseguiram se ajustar. Não parecem tão sólidos como no ano passado. Perdemos por 2 a 1 e o VAR anulou um gol meu incrível. Fizemos jogo duro. Depois de um 4 a 0 contra o Atlético Mineiro, chegou Rogério Ceni. Jogam em outro nível, são de outra categoria. Gabigol esteve muito tempo lesionado, mas Pedro o substituiu muito bem — avaliou o atacante.

Além do Rubro-Negro, Cano teceu comentários sobre Athletico, Bahia e Internacional, além de falar sobre o confronto do Vasco. O Cruz-Maltino visita o Defensa y Justicia na quinta-feira, pelas oitavas de final da Sul-Americana.

— Os times de Crespo saem jogando de baixo. Eles arriscam muito. Na frente, eles têm dois meninos ousados. Gosto do sistema deles porque sei que em algum momento eles vão perder (risos).Não têm nomes fortes, mas não me atento muito a isso, porque é 11 contra 11 e em uma partida tudo pode acontecer. Hernan me encantava. O acompanhava por ser atacante. Era um craque, um goleador que jogava demais. Técnico, muito completo, deixou sua marca no River, na Europa e na seleção. Será um rival complicadíssimo.