Arsene Wenger dispara contra árbitro de goleada para o Bayern: "Estou revoltado"

Arsene Wenger deixou o Emirates Stadium, na noite desta terça-feira (7), bastante irritado com o árbitro Anastasios Sidiropoulos, da Grécia. Ele crê que o grego foi responsável direto pela goleada do Bayern, por 5 a 1, sobre o Arsenal, pelo jogo de volta das oitavas de final da UEFA Champions League.

O treinador dos Gunners crê que houve um pênalti não marcado sobre Theo Walcott e que Lewandowski estava impedido no lance em que ocasionou a expulsão do francês Koscielny.

“Definitivamente foi pênalti em Theo Walcott [no lance com Xabi Alonso], Lewandowski estava impedido e, depois do cartão vermelho, foi mais difícil para nós terminarmos bem o jogo. Meu time produziu uma enormidade de chances esta noite e nós jogamos muito bem”, afirmou.

“Depois de perder um jogador, tínhamos que marcar quatro gols. Isso se torna impossível neste momento. Lewandowski estava impedido, não foi pênalti e, na sequência, eles deram um cartão vermelho equivocado”, seguiu lamentando o francês.

Arsenal Bayern Laurent Koscielny


Wenger se irritou com a expulsão de Koscielny (Foto: Getty Images)

Wenger ainda reforçou o sentimento de revolta contra o trio de arbitragem no jogo: “Estou absolutamente revoltado e sentido pelas pessoas que pagaram muito para assistir a esse jogo”, afirmou o comandante, que ainda completou elogiando os seus comandados: “Eu estava sentindo que nós estávamos dentro do jogo e nunca se sabe como o Bayern reagiria se nós marcássemos o segundo gol. Isso parece muito ruim e não reflete a coragem do desempenho”.

“Existem aspectos do jogo que são difíceis de explicar. É complicado dizer que estamos eliminados. Eu sinto que nós produzimos o jogo que queríamos e nós tivemos pouca sorte com algumas das decisões. É difícil de entender”, concluiu.