Arnaldo analisa nova regra de cinco substituições: 'Isso muda o jogo'


Com a suspensão dos campeonatos no mundo por conta da pandemia do novo coronavírus, a Fifa decidiu implementar uma mudança no jogo para quando o futebol volte a normalidade e permitiu cinco substituições por partidas até 2021. A entidade acredita que irá preservar a saúde dos atletas que terão que terminar a temporada durante o verão europeu.

A regra não é obrigatória no mundo todo e cabe as autoridades responsáveis pelos campeonatos adotarem ou não. A CBF já sinalizou que deve adotar a nova regra, mas o comentarista Arnaldo Ribeiro não aprova a decisão. No podcast Posse de Bola, ele ressaltou que clubes como Flamengo e Palmeiras podem ter ainda mais vantagem diante dos rivais.

- A grande novidade, e é uma novidade geral que até a CBF já sinalizou que vai adotar, são as cinco substituições. Isso muda o jogo. E não é exatamente a dinâmica do jogo, "Ah vai parar mais porque vai mexer mais". Também, mas não é crucialmente isso. Muda a quantidade de jogadores utilizados numa mesma partida e as estratégias - afirmou Arnaldo.

- E aí tem um efeito econômico também, porque quem tem mais reservas bons, vai poder, em tese se beneficiar. Então, aquela questão do elenco que a gente falou que muitas vezes é uma coisa artificial, a gente não consegue deixar palpável, com cinco substituições ela fica mais concreta - completou.







Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Role para baixo para continuar lendo

Anúncio
Unlimited plan. Unlimited you.

Leia também