Argentinos se empolgam com classificação após início ruim na Copa

Lionel Messi comemora classificação na Copa do Mundo. Foto: Richard Sellers/Getty Images
Lionel Messi comemora classificação na Copa do Mundo. Foto: Richard Sellers/Getty Images

Com uma vitória imponente sobre a Polônia por 2 a 0 a Argentina se classificou às oitavas-de-final da Copa, na tarde desta quinta-feira (30). Em sua estreia na competição a Argentina havia perdido para a Arábia Saudita, de virada, por 2 a 1, resultado considerado a maior zebra da história das Copas.

A 'Scaloneta', como são chamados os comandados de Lionel Scaloni, precisou buscar duas vitórias nas partidas seguintes para não apenas confirmar sua classificação como também terminar a fase de grupos como líderes do grupo C, à frente da Polônia, também classificada, México e a própria Arábia Saudita.

Leia também:

Os gols contra a Polônia vieram dos pés de Alexis Mac Allister e Julián Álvarez, que foi titular pela primeira vez na Copa. Jornais argentinos como o La Nación destacaram a coragem de Scaloni em realizar quatro mudanças na equipe titular após a partida contra o México. Além de Álvarez, entraram na equipe Nahuel Molina, Enzo Fernández e Cuti Romero, todos com boa participação contra os poloneses. Segundo o jornal essa decisão do treinador mostra que a Argentina é uma equipe na qual não existem jogadores "intocáveis"

O jornal La Nueva preferiu lembrar uma das situações mais tensas do dia: o encontro entre Messi e Lewandowski. Em 2021 Messi disse ao ganhar o prêmio de melhor do Mundo que o verdadeiro vencedor deveria ser o polonês, que respondeu que as palavras de Messi eram "vazias". Hoje durante o jogo Lewandowski cometeu falta no craque argentino e quando tentou se desculpar foi ignorado. Ao final da partida os dois conversaram e se cumprimentaram.

Já o Diário Olé, assim como a maioria da imprensa local, tem como assunto o caminho da Argentina até uma possível final. As oitavas-de-final se iniciam no sábado (3), quando os argentinos entram em campo para encontro com a Austrália, segunda colocada do grupo D. Se passar dos australianos, a Argentina pegará o vencedor de Holanda e Estados Unidos. Em uma hipotética semifinal poderia cruzar com Brasil ou Espanha.