Argentinos rendem homenagens a Pelé

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Argentina, país tricampeão do mundo, assim como Pelé, prestou homenagens ao craque brasileiro desde a tarde desta quinta-feira (29), quando foi confirmada a morte do ex-jogador, aos 82 anos.

Clubes, federação e periódicos tradicionais, como Olé e Clarín, homenagearam o Rei, chamado assim até em terras maradonianas. Autoridades também se manifestaram.

Uma das primeiras mensagens veio do Boca Juniors, 34 vezes campeão nacional. A agremiação do bairro de La Boca, em Buenos Aires, fez uma postagem dizendo "descanse em paz, Rei".

O time conhece de perto o talento de Pelé. Em 1963, o Santos do Rei derrotou o clube na final da Copa Libertadores.

Maior rival do Boca, o River Plate, 36 vezes campeão argentino, também deixou uma homenagem para o brasileiro. Em uma publicação, o clube chamou Pelé de um dos maiores da história e lenda do futebol mundial.

A AFA (Associação Argentina de Futebol, em português) também fez publicação sobre a morte do ídolo. Os argentinos declararam lamentar profundamente a perda do "legendário futebolista" e enviou um forte abraço a todos os brasileiros.

Com a manchete "Dor mundial", o Olé, tradicional publicação esportiva argentina, chamou o tricampeão do mundo pela seleção brasileira e bi pelo Santos de "um dos maiores da história do futebol mundial".

Além de uma mini biografia, o veículo publicou um compilado de todas as partidas do Rei em solo argentino.

Já o Clarín, jornal mais popular entre os hermanos, chamou Pelé de "a primeira grande estrela do futebol". O periódico publicou textos sobre a vida pessoal, carreira na política, marcos do ex-jogador por Santos e seleção canarinho e sobre a admiração argentina por ele.

O Clarín também falou sobre as comparações entre Diego Maradona, morto há dois anos, e o brasileiro. Eles afirmaram que ambos possuíam ego proporcional ao talento.

Alberto Fernández, atual presidente do país, também escreveu sobre Pelé. Fernández disse que sempre recordaremos dos anos em que craque encantou o mundo com suas habilidades.

Mauricio Macri, ex-ocupante da Casa Rosada e principal opositor a Fernandez, se uniu ao peronista para homenagear Pelé. Sobre a publicação de uma foto ao lado do Rei, Macri escreveu: "se foi um grande do futebol, dentro e fora dos gramados".

Antes de se engajar na política, Macri também presidiu o Boca Juniors.