Argentino Weber é anunciado como técnico do Taubaté

Web Vôlei
LANCE!


O EMS/Taubaté/Funvic oficializou, nesta sexta-feira, o argentino Javier Weber, de 54 anos, como novo técnico da equipe.

Ele vai suceder Renan Dal Zotto, que esteve à frente da equipe desde fevereiro de 2019, quando assumiu o time e conquistou a Superliga masculina 2018/2019. Renan deixa o comando do time em quadra, mas segue no Taubaté como diretor técnico.

Weber estava no comando do Bolívar, da Argentina, clube que enfrentou Taubaté Funvic na última edição do Campeonato Sul-Americano de Clubes, disputado em fevereiro.

Sobre o que mais o motivou a aceitar a proposta de voltar ao Brasil, Weber destacou a grandeza do projeto como um todo na cidade:

- Conheço muito bem a estrutura do clube, as possibilidades que a cidade tem, a torcida envolvida, e as pessoas que tocam o projeto. Outro ponto que me fez aceitar esse convite para trabalhar aqui é que não se trata apenas de um time de voleibol competitivo, mas também de um projeto social que envolve a educação e abraça a cidade de diversas formas. Esse cenário positivo que envolve o Taubaté me animou muito e achei que era a melhor forma de retornar ao voleibol brasileiro. Me sinto feliz por estar assumindo um dos melhores times do Brasil e da América do Sul - disse.

Apesar das dúvidas que a pandemia do COVID-19, o técnico destaca que o planejamento é para que a equipe taubateana se mantenha como protagonista no país e no continente.

- O Taubaté foi o campeão nacional da temporada passada e melhor time desta temporada que recém foi encerrada, então a responsabilidade sobre nós é grande, mas muito prazerosa. Estou vindo de um time que tinha uma filosofia vencedora e de busca por sempre ser o primeiro. Aqui, chego num cenário bem parecido. O EMS Taubaté Funvic é um time montado para ser campeão de todas as competições que vamos disputar. E nós vamos em busca disso. Eu estou totalmente focado nisso, e sabendo que será uma temporada dura. Nossos adversários também estão em busca de se reforçar e montar equipes que consigam nos vencer. A Superliga brasileira é muito dura, mas a estrutura que nós temos e o time que está sendo montado é para buscar os títulos, da Superliga e do Sul-Americano, e disputar pela primeira vez o Mundial de Clubes. Time grande é isso, é feito para ganhar e a responsabilidade é grande - completa Weber.












Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também