Argentino Ramón Díaz assume como técnico do Botafogo

·2 minuto de leitura
Ramón Díaz comanda o Libertad durante uma partida da Copa Libertadores contra o Boca Juniors em Assunção no dia 17 de setembro de 2020
Ramón Díaz comanda o Libertad durante uma partida da Copa Libertadores contra o Boca Juniors em Assunção no dia 17 de setembro de 2020

O argentino Ramón Díaz assumiu nesta terça-feira como técnico do Botafogo, que vive uma profunda crise administrativa e esportiva, enquanto luta para deixar a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

"Agradeço ao clube por me dar esta oportunidade de vir ao Brasil, ao clube mais tradicional do Brasil. É um clube que tem muita história", disse Diaz sobre o time de craques lendários como Garrincha, Didi, Nilton Santos e Jairzinho, em entrevista coletiva virtual no Rio de Janeiro.

"El Pelado", de 61 anos, vai contribuir com sua ampla experiência como treinador para tentar reverter a complicada situação do time carioca, que acumula seis jogos sem vencer e está em 17º na tabela.

"Sabemos que o clube (...) está na zona de rebaixamento, mas vejo que tem jogadores muito bons, tem tudo para sair desta situação", acrescentou o ex-jogador.

O ex-técnico da seleção do Paraguai será o quarto da equipe até o momento em 2020, temporada em que já ocorreram pelo menos 25 trocas de treinadores no Brasileirão. Antes, ocuparam o cargo Alberto Valentim, Paulo Autuori e Bruno Lazaroni.

"Viemos para um projeto e com certeza vamos ficar durante muito tempo", garantiu Diaz, confiante.

Além disso, após as saídas do espanhol Domènec Torrent (Flamengo) e do argentino Eduardo Coudet (Internacional) na segunda-feira, ele é o quarto técnico estrangeiro no campeonato ao lado do compatriota Jorge Sampaoli (Atlético Mineiro) e dos portugueses Ricardo Sá Pinto (Vasco da Gama) e Abel Ferreira (Palmeiras).

O Botafogo fará uma partida vital para fugir do rebaixamento na segunda-feira contra o Bragantino, que também tem 20 pontos, mas o supera na tabela graças ao melhor saldo de gols.

O argentino não vai comandar a equipe no jogo porque vai viajar à Argentina para uma "pequena" cirurgia no sábado. Ele disse que voltará ao Brasil no final da próxima semana.

Díaz conquistou sete ligas com o River Plate e San Lorenzo, na Argentina, e uma com o Al-Hilal, na Arábia Saudita. Ele também ganhou uma Copa Libertadores (1996) e uma Supercopa Sul-Americana (1997) com o River.

Seu último clube foi o Libertad do Paraguai, do qual pediu demissão no final de setembro após duas derrotas consecutivas, contra o Boca Juniors e o Caracas na Libertadores.

raa/mel/cl/aam