Argentino conta como invadiu o gramado no 6 a 1... e rendeu uma multa ao Barcelona

"O momento que antecedeu o último gol, como já havia saído alguns jogadores, passei à frente e fiquei ao lado do Denis Suárez. Quando o Sergi Roberto fez o gol, a primeira reação que tive foi correr e entrar em campo. Nem pensei, foi algo muito emocionante e quando se vive isso, sentado ao lado do campo, é como se fizesse parte do jogo, o impulso te leva a fazer isso".

Foi o que disse Ramiro Monzó ao Diario La Nación. Ele explicou como foi adentrar o gramado do estádio para celebrar ao lado dos jogadores do Barcelona depois do 6 a 1 sobre o PSG, resultado que garantiu a equipe nas quartas de final da UEFA Champions League.

O que o filho de Emilio Monzó, presidente da Câmara dos Deputados da Argentina e terceiro na linha de sucessão presidencial, não sabia era que, invadindo o campo de jogo, prejudicaria o seu querido clube.

"Dei uma corrida como nunca havia feito em minha vida. De repente, vejo que cheguei antes que outros jogadores, e que todos pulam um em cima do outro. Quase estava para saltar com eles, mas nesse mesmo segundo, me dei conta que não poderia estar ali, que estava arruinando a festa. Era algo que eles tinham que festejar, não eu. Foi o que percebi assim que me vi comemorando. Em seguida, se aproximou alguém da equipe de segurança, mas para evitar algum problema, voltei para as cadeiras atrás do gol e fui celebrar com a torcida", relatou o argentino de 21 anos que custou uma multa cara ao Barça.

Barcelona PSG


(Foto: Getty Images)

Após o incidente, a UEFA abriu um processo disciplinar ao Barcelona e multou o clube. A sanção custou 19 mil euros pela invasão do gramado do Camp Nou.