Argentina vive novo drama na última partida da fase de grupos

Messi é a esperança da Argentina para passar de fase (Foto: Dean Mouhtaropoulos/Getty Images)
Messi é a esperança da Argentina para passar de fase (Foto: Dean Mouhtaropoulos/Getty Images)

O clima terrível já está criado na Argentina. A seleção precisa vencer a Polônia na última rodada da fase de grupos para se classificar às oitavas de final sem depender de combinações de resultado, já que está empatada com a Arábia Saudita em pontos e ainda tem o México com chances de classificação.

Uma derrota coloca todo o planejamento da Copa do Mundo em risco, já que qualquer resultado do outro jogo tiraria os sul-americanos das oitavas. A partida contra a Polônia coloca frente a frente Robert Lewandowski e Messi, os dois pontos de força das duas equipe, mas também traz aos argentinos a lembrança de 2018.

Leia também:

Naquele ano, a última rodada também foi dramática, ainda mais do que neste ano. Após um empate com a Islândia no primeiro jogo, a Argentina foi derrotada pela Croácia por 3 a 0 e precisava da vitória para passar em segundo. O adversário foi a Nigéria, que dependia somente de um empate para se classificar.

Messi fez o primeiro gol do jogo, aos 14 do primeiro tempo, e a pressão foi jogada para o lado dos africanos, que empataram com Victor Moses, de pênalti, aos seis da segunda etapa. A seleção sul-americana foi para o abafa pela necessidade e conseguiu a vantagem do placar aos 41 do segundo tempo. A eliminação, porém, viria na partida seguinte, contra a França, por 4 a 3.

A Copa do Mundo do Catar representa muito para o país, já que é a última tentativa de Messi de ganhar o torneio após o vice-campeonato em 2014. O jogo decisivo será amanhã (30), às 16h.