Argentina e Uruguai perdem e Brasil se classifica para Copa do Mundo

Jogadores argentinos deixam o campo após a derrota

Uma ambiciosa Bolívia venceu nesta terça-feira por 2 a 0 a Argentina, enfraquecida pela ausência de Lionel Messi, suspenso por quatro rodadas por ofensas a um auxiliar de arbitragem, enquanto o Uruguai foi derrotado pelo Peru, dois resultados que ajudaram o Brasil a se classificar para a Copa do Mundo-2018.

O Brasil venceu o Paraguai por 3 a 0 em São Paulo, gols de Philippe Coutinho, Neymar e Marcelo, e chegou a 33 pontos, se tornando a primeira equipe no mundo a garantir vaga na Rússia pelas eliminatórias.

A vitória do Peru sobre o Uruguai por 2 a 1 em Lima, na partida de encerramento da 14ª rodada das eliminatórias, decretou a classificação brasileira, porque os uruguaios, 3º colocados com 23 pontos, e a Argentina, 5ª com 22, se enfrentam na próxima rodada e um dos dois não poderá alcançar o líder Brasil.

Na primeira partida do dia, na altitude de La Paz, a Bolívia pressionou uma Argentina sem o suspenso craque Lionel Messi.

Após o goleiro Sergio Romero segurar o ímpeto boliviano nos primeiros 20 minutos de jogo, fazendo boas defesas em finalizações de Marcelo Moreno e Juan Carlos Arce, a Argentina conseguiu colocar a bola no chão e controlar a posse de bola.

Aos 28, os argentinos chegaram com muito perigo. Di Maria recebeu de Pratto na cara do gol, mas desperdiçou a chance, chutando em cima do goleiro Lampe.

A resposta boliviana veio logo em seguida.

No ataque que seguiu, Pablo Escobar cruzou a bola na área, Romero demorou para sair e Arce, ex-Corinthians e Sport, apareceu para desviar de cabeça paras as redes.

No segundo tempo, a Argentina se mostrou mais ofensiva e decidida a agredir a defesa boliviana, mas sem Messi, não conseguia criar chances claras de gol.

A Bolívia acabou selando sua vitória aos 18 minutos. No lance, Jorge Flores fez jogada espetacular pela esquerda e cruzou na medida para Marcelo Moreno, ex-Cruzeiro, Grêmio e Flamengo, dominar e chutar com força, sem chances para Romero.

- Colômbia mostra força -

Em Quito, a Colômbia construiu sua vitória graças a um primeiro tempo primoroso contra o Equador.

Aos 20 minutos de jogo, o camisa 10 Cafetero, James Rodríguez, abriu o placar quase sem querer, mandando a bola para as redes de costas, após ótima jogada e cruzamento de Miguel Borja que desviou no zagueiro Ayoví.

Aos 33, a Colômbia voltou a apostar em seu lado esquerdo para chegar ao segundo gol, parecido com o primeiro. Cardona lançou bonito, James dominou e cruzou para a área. Desta vez, Juan Cuadrado apareceu para mandar a bola para o gol equatoriano.

No segundo tempo, o Equador tentou pressionar a Colômbia, mas se viu limitado pela expulsão aos 15 minutos de Luis Caicedo, que recebeu segundo cartão amarelo após falta dura em Aguilar.

Com um jogador a mais, a Colômbia controlou o jogo, dominou a posse de bola e esperou o tempo passar para garantir a segunda vitória seguida nas eliminatórias, que vale à seleção Cafetera a consolidação na zona de classificação à Copa do Mundo da Rússia-2018.

- Chile entra na zona de classificação -

Jogando em Santiago, o Chile aproveitou o apoio de sua torcida para dominar completamente a Venezuela e vencer por 3 a 1, uma vitória que recoloca a 'Roja' na zona de classificação à Rússia-2018.

Assim como a Colômbia, os chilenos aproveitaram um início de jogo devastador para construir rapidamente a vitória.

Alexis Sánchez abriu o placar aos 4 minutos de jogo e Esteban Paredes anotou os outros dois gols chilenos (7 e 22 minutos). A Venezuela descontou em cabeçada de Salomon Rondón (62).

Na última partida do dia, o Uruguai teve a chance de recuperar a segunda colocação, usurpada mais cedo pela Colômbia, mas foi superada em Lima pelo Peru, que venceu por 2 a 1.

O atacante do Flamengo Paolo Guerrero foi o destaque peruano do jogo, com um gol e uma assistência para Édison Flores. Carlos Sánchez anotou o gol do Uruguai.

Após 14 rodadas disputadas, as eliminatórias sul-americanas tem o classificado Brasil na primeira colocação (33 pts), seguido de Colômbia (2º, 24 pts), Uruguai (3º, 23 pts) e Chile (4º, 23 pts), todos na zona de classificação. A Argentina aparece na 5ª colocação (22 pts), que vale a vaga na repescagem.

Ainda sonham com uma vaga Equador (6ª, 20 pts), Peru (7º, 18 pts) e Paraguai (8º, 18 pts). Bolívia (9ª, 10 pts) e Venezuela (10ª, 6 pts) estão eliminadas.

Na próxima rodada, em 31 de agosto, a Argentina, ainda sem Messi, terá uma difícil visita a Montevidéu contra o Uruguai, a Bolívia viajará a Lima para enfrentar o Peru, enquanto a Colômbia visita a Venezuela em Caracas e o Equador vem ao Brasil encarar Neymar e companhia.