Argentina teve pedido para usar atletas negado pelo Ministério da Saúde 50 minutos antes de partida

·1 minuto de leitura


O jogo entre a Seleção Brasileira e a Argentina deste domingo ganhou mais um capítulo nesta segunda-feira. O portal "GE" divulgou que a AFA enviou um pedido formal ao Ministério da Saúde, à Anvisa e à Casa Cívil requisitando a liberação dos quatro atletas que descumpriram normas sanitárias brasileiras para a partida e tiveram a solicitação negada pelas entidades 50 minutos antes da bola rolar.

> Confira a classificação atualizada do Brasileirão 2021 e simule as rodadas!

- Entende-se que houve omissão de informação por parte da delegação argentina em relação ao "histórico de viagens" de quatro jogadores, incorrendo, assim, em infração sanitária [...] Portanto, recomendamos que os 04 atletas permaneçam em quarentena no hotel, atendendo às regras sanitárias vigentes no Brasil - escreveu Alessandro Glauco dos Anjos de Vasconcelos, secretário-executivo adjunto do Ministério da Saúde, que assinou o documento final negando o pedido da Argentina.

A Argentina fez o primeiro pedido na tarde do sábado anterior à data marcada para o jogo. Na noite do mesmo dia, o Ministério da Saúde afirmou que "as informações enviadas em seu correio eletrônico são insuficientes" e os atletas não poderiam participar da partida.

+ Conheça o novo app do LANCE! e fique por dentro dos resultados e notícias!

Cerca de três horas antes do início do jogo, a Anvisa publicou outro comunicado reforçando o pedido para que os quatro atletas fizessem quarentena em seus quartos do hotel.

Após as polêmicas, a CBF publicou uma nota em que busca informar que não interferiu para a participação dos jogadores argentinos no confronto deste domingo. A entidade também afirma que reuniu-se com a Anvisa e com a AFA antes do jogo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos