Argentina goleia Equador (3-0) e vai enfrentar Colômbia nas semis da Copa América

·3 minuto de leitura

A Argentina deu mais um passo para quebrar o jejum de 28 anos sem títulos neste sábado ao vencer o Equador por 3 a 0 e se classificar para as semifinais da Copa América-2021, onde enfrentará a Colômbia na terça-feira.

Lionel Messi teve participação decisiva nos gols de Rodrigo De Paul (40) e Lautaro Martínez (84) no Estádio Olímpico de Goiânia e encerrou sua noite mágica com uma linda cobrança de falta nos acréscimos.

O camisa 10 deu os toques de qualidade que permitiram à 'Albiceleste' garantir o triunfo, contra o Equador comandado pelo argentino Gustavo Alfaro que mostrou personalidade e lutou até o fim.

Na terça-feira, no estádio Mané Garrincha, em Brasília, a Argentina vai lutar contra a Colômbia pela classificação para a grande final no Maracanã. Os colombianos eliminaram o Uruguai nos pênaltis por 4 a 2 mais cedo neste sábado.

- Messi habilita, De Paul define -

A 200ª partida da Argentina na Copa América, torneio em que soma 14 títulos, começou com uma cobrança de falta a seu favor. O trio ofensivo formado por Lionel Messi, Lautaro Martínez e Nico González pressionou e já aos dois minutos o atacante da Inter de Milão testou Hernán Galindez.

Mas o sufoco passou para a seleção equatoriana que começou a tocar a bola e jogar no campo adversário.

Num contra-ataque, Lautaro Martínez esteve muito perto de superar Galindez, que estava adiantado, mas após os primeiros 20 minutos da partida, estagnou.

Até que Messi ficou sozinho na frente do gol, devido a uma terrível falha da defesa, mas seu chute acertou a trave.

Faltas, reclamações e a bola mais tempo parada do que em movimento. Os jogadores de Alfaro tinham a seu favor a boa rotação defensiva até que em um erro na saída do goleiro Galindez, Messi tocou com precisão para a direita onde encontrou Rodrigo De Paul, que definiu entre as os zagueiros tricolores.

- Messi faz mágica -

Em Goiânia, cidade que recebeu Diego Maradona na Copa América de 1989, Messi dominou e deixou Nico González em boa posição para finalizar, mas a bola saiu alto demais na conclusão.

Mas nada parecia abalar os ânimos do Equador, com a entrada de Gonzalo Plata, que partiu para cima destemidamente em busca do empate. Em alguns momentos, conseguiu se infiltrar na defesa albiceleste, principalmente por meio do jogo aéreo, mas não concretizou.

A última meia hora de jogo foi marcada por faltas, reclamações e empurrões.

Um show à parte dos protestos que o árbitro brasileiro Wilton Pereira Sampaio deixou passar sem comprometer os times com cartões.

Houve pouco futebol até que 'La Pulga' disparou de pé esquerdo um chute de meia distância que passou perto da baliza equatoriana.

Com Di Maria e Guido Rodríguez em campo, e com Moises Caicedo na equipe de Alfaro, as duas equipes se lançaram ao ataque nos minutos finais.

Gonzalo Plata queimou as mãos de Emiliano Martínez, mas minutos depois, na resposta, Messi voltou a assumir o papel de facilitador tocando para Lautaro Martínez que disparou uma bomba e fez 2 a 0.

Nos acréscimos, o VAR apareceu e terminou com expulsão do equatoriano Piero Incapié, que derrubou Di María em um contra-ataque. O árbitro havia marcado pênalti mas após a consulta, foi indicado que era uma falta quase na linha área. Ou seja, quase um pênalti para um jogador da categoria de Messi.

Na cobrança, o astro chutou forte, sem chances para o goleiro, marcando o golaço que fechou o placar em 3 a 0 e coroou sua excelente atuação.

gfe/ma/aam

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos