Argentina, França... Relembre as derrotas dos EUA com atletas da NBA

Rodrigo Souza
LANCE!


Maior potência da história do basquete, os Estados Unidos amargaram o pior desempenho em Copas do Mundo. Após a derrota para a França nas quartas de final, os americanos voltarão para casa sem medalha pela primeira vez desde 2002, quando ficaram em sexto lugar.

Vencer os Estados Unidos não é uma tarefa fácil, independente dos jogadores convocados. Desde que os americanos passaram a convocar os atletas da NBA para as competições oficiais, foram 203 partidas, 193 vitórias e apenas dez derrotas. Em 147 jogos oficiais, foram 139 triunfos.


Embora seja raro, não é impossível de vencer os Estados Unidos. Na Copa do Mundo de 2019, os americanos sentiram a ausência das principais estrelas da NBA e perderam duas vezes: contra a França, nas quartas de final, e Sérvia, na disputa do quinto ao oitavo lugar. Baseado nisso, o LANCE! relembra outras derrotas da seleção americana com jogadores da NBA.

Fracasso na Copa do Mundo de 2002

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio
Basquete EUA
Basquete EUA

Banco da Iugoslávia comemora a vitória sobre os Estados Unidos. Paul Pierce lamenta derrota para os rivais (Foto: Reprodução)

Em 2002, os Estados Unidos foi o país sede da Copa do Mundo FIBA. Após três conquistas olímpicas consecutivas (1992, 1996 e 2000), além do título mundial de 1994 e o terceiro lugar em 1998, a seleção americana queria manter o ciclo vitorioso em casa. Mas não foi bem assim.

Após avançarem em segundo lugar do grupo, os americanos foram derrotados pela Argentina por 87 a 80 na segunda fase. Nas quartas de final, o algoz foi a antiga Iugoslávia, que venceu por 81 a 78. Por fim, a derrota para a Espanha por 81 a 75 sacramentou o sexto lugar.


Fim da hegemonia nos Jogos Olímpicos de Atenas 2004

Argentina 2004
Argentina 2004

Argentina conquistou o ouro em Atenas e encerrou a hegemonia dos Estados Unidos, atuais tricampeões (Foto: AFP)

Os Estados Unidos desembarcaram em Atenas 2004 como o atual tricampeão olímpico e buscando apagar o fiasco da Copa do Mundo de 2002. Desta vez os americanos levaram dois dos últimos três MVP (Jogador Mais Valioso) da NBA: Allen Iverson e Tim Duncan. Além deles, o elenco ainda contava com os jovens LeBron James, Dwyane Wade e Carmelo Anthony, que estavam no começo de suas carreiras.

Mas não foi o suficiente. Os Estados Unidos encontraram dificuldades desde o início da competição. Já na estreia, foram derrotados para Porto Rico por 93 a 72. Foi a primeira derrota olímpica desde que a seleção passou a disputar o torneios com jogadores da NBA, em 1992. Ainda na primeira fase, também perderam para a Lituânia por 94 a 90, e avançaram em último no grupo.

Por fim, na semifinal os Estados Unidos esbarraram na Argentina de Luis Scola, Manu Ginobili, Carlos Delfino e Andrés Nocioni, que venceu por 89 a 81. Com a derrota para os argentinos, a seleção americana perdeu a hegemonia de três ouros consecutivos e tiveram que disputar o terceiro lugar com a Lituânia. Os americanos ficaram com o bronze após vencerem por 104 a 96.




Bronze na Copa do Mundo do Japão 2006

Basquete EUA
Basquete EUA

LeBron James e Coach K reclamam com a arbitragem durante a derrota contra a Grécia, no Mundial de 2006 (Foto: AFP)

Após os fiascos na Copa do Mundo de 2002 e nos Jogos Olímpicos de 2004, os Estados Unidos voltaram mais forte para o Mundial de 2006, no Japão. Com o técnico Mike Krzyzewski, vitorioso treinador do basquete universitário, além de LeBron James, Dwyane Wade, Carmelo Anthony e Chris Paul mais maduros, os americanos eram um dos favoritos ao título desta vez.

Na primeira fase, os Estados Unidos venceram os cinco jogos, incluindo uma vitória por 103 a 58 sobre Senegal. Nas oitavas de final, venceram a Austrália por 113 a 73. Nas quartas, a vítima foi a Alemanha, que perdeu por 85 a 65. Mas a Grécia fez história nas semifinais e venceram os americanos por 101 a 95. Foi a única derrota de Mike Krzyzewski em 76 jogos oficiais.

Com a derrota para a Grécia, os Estados Unidos disputaram o bronze contra a Argentina, e venceram por 96 a 81. O ouro ficou com a Espanha, que bateu a seleção grega por 70 a 47 na decisão. Apesar da medalha, os americanos não conquistaram o ouro no terceiro torneio consecutivo e voltaram para casa com um gosto amargo de derrota.




Fiasco no Mundial da China

USA x França - Basquete
USA x França - Basquete

Estados Unidos perderam uma invencibilidade de 13 anos (Foto: Divulgação/FIBA)

Após conquistar três ouros olímpicos e dois títulos mundiais, os Estados Unidos foi para a Copa do Mundo da China sem as principais estrelas e com novidades. Entre elas, o técnico Gregg Popovich, pentacampeão da NBA com o San Antonio Spurs, que assumiu o cargo no lugar de Mike Krzyzewski, que encerrou o ciclo na seleção após o ouro na Olimpíada do Rio em 2016.

Com a ausência das principais estrelas, Popovich levou uma equipe repleta de jovens, entre eles Jayson Tatum, Jaylen Brown e Donovan Mitchell. O principal nome do time era o armador Kemba Walker. Desde a derrota para a Austrália por 98 a 94, em amistoso preparatório, era nítido que os americanos iriam ter dificuldades no Mundial.

Logo na segunda rodada do Mundial, os Estados Unidos venceram a Turquia na prorrogação e quase perderam a invencibilidade de 13 anos. Apesar do susto, venceram os três jogos da primeira fase e avançaram na liderança. Na segunda fase, venceram as duas partidas, incluindo uma sobre o Brasil, e asseguraram a vaga para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

Com a eliminação da Sérvia nas quartas de final, tudo indicava que ninguém teria capacidade para tirar o título das mãos da seleção americana. Porém, a França quebrou a escrita e venceu os Estados Unidos por 89 a 79. Com isso, os americanos deixarão a China sem medalha e com a sua pior campanha na história das Copas.






Leia também