Arena e futebol fazem Corinthians fechar 2016 com prejuízo de quase R$ 100 milhões

Jorge Nicola
Estádio custou mais de R$ 20 milhões aos cofres do clube (Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

Apesar de enxugar o número de atletas no time profissional e na base, o Corinthians registrou déficit de R$ 97 milhões. O número está no balanço financeiro que chegou às mãos da Comissão Fiscal na última semana e que será submetido à aprovação do Conselho Deliberativo até o mês de abril.

Os vilões do prejuízo corintiano foram a arena e o departamento de futebol. Somente o estádio fez com que o presidente Roberto Andrade tirasse de tirar aproximadamente R$ 20 milhões dos cofres – as receitas com bilheteria não cobriram os custos de manutenção e juros do financiamento. Detalhe: o Timão não pagou oito prestações da dívida com o BNDES, por causa da discussão com a Caixa de um refinanciamento mais longo.

Já o departamento de futebol gastou bastante com contratações e folha salarial, que chegou a ficar atrasada em alguns momentos distintos.

É o terceiro ano consecutivo em que o Corinthians encerra suas atividades com déficit de R$ 97 milhões. A grande preocupação dos conselheiros alvinegros é em relação à dívida do clube. Existe, inclusive, um movimento para que as contas do presidente sejam reprovadas no Conselho Deliberativo.

Roberto sofre com movimentos políticos desde o ano passado, quando criou-se um pedido de impeachment. Ele foi votado neste ano e o presidente escapou do risco de ser retirado do mandato, que termina em dezembro deste ano.

Para acessar outras notícias do Blog do Jorge Nicola, clique aqui: