Após vice-campeonato pelo Ceará, Guto Ferreira reclama: 'A arbitragem interferiu diretamente'

·1 minuto de leitura


Ao fim do empate sem gols com o Fortaleza que significou a perda do título estadual, o técnico do Ceará, Guto Ferreira, foi taxativo ao classificar que houve interferência de maneira negativa da arbitragem na decisão do Campeonato Cearense.

>O início da caminhada do Vozão no Campeonato Brasileiro

Guto foi bastante crítico com a atuação do Árbitro de Vídeo em jogo em que uma penalidade chegou a ser anulada pelo árbitro Rafael Traci depois do lance onde Jorginho caiu na grande área ser revisto no monitor.

- A gente sai muito bravo, não sai feliz porque fizemos próximo para estar de repente com esse título, e mais uma vez a arbitragem teve interferência direta. O VAR chamando na hora que não tinha que chamar e na hora que tinha que chamar não chamou. Dois pesos, duas medidas. A gente não sabe nunca como é essa regra da mão na bola. Contra nós sempre tem, a nosso favor nunca tem - afirmou o treinador.

- Nós tivemos força para empurrar o adversário para o campo dele. Se analisar, eles não tiveram nenhum chute perigoso na nossa meta. Nós empurramos, fomos buscar, criamos situações. Mas houve momento do jogo que teve luta livre, teve handebol, e aí nós não temos como ultrapassar essas novas facetas do futebol. Quando é futebol, a gente consegue jogar. Quando é luta livre, quando é handebol, a gente não tem condições de jogar - agregou.

Guto Ferreira - Ceará
Guto Ferreira - Ceará

Treinador saiu descontente com atuação da arbitragem (Israel Simonton/Ceará SC)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos