Aranha garante estar em forma e diz ter estudado cobranças do Santos

O disputado confronto entre Santos e Ponte Preta, pelas quartas de final do Campeonato Paulista, só teve definição nas cobranças de pênaltis. Aranha, goleiro da Macaca, foi decisivo ao defender a bola de David Braz e teve destaque na conquista da vaga para a próxima fase. Nesta terça-feira, ele conversou com a imprensa e garantiu que a equipe, apesar do ótimo desempenho nas cobranças, não fez nenhum trabalho especial antes do duelo.

Leia mais: De ressaca, santistas ganham um dia de folga antes de preparação para Liberta

“A gente não chegou a fazer nenhum trabalho exaustivo de cobrança de pênaltis. Eu acho que não é a quantidade que vai definir, e sim a competência, a qualidade que você coloca no treinamento. Até porque no jogo você só tem uma chance. A gente tem que estar, principalmente, com a cabeça boa para poder fazer o melhor. No meu caso, eu tive a ajuda da Ponte Preta. A gente estudou as cobranças do Santos. Às vezes acabam surpreendendo, mas no final deu tudo certo. É uma junção destes fatores todos [a conquista da classificação]”, disse ao canal SporTV.

Outro ponto tocado no bate-papo, foi em relação às diferentes atuações da equipe de Campinas. Enquanto jogando em casa poderia ter ganhado com maior vantagem, no Pacaembu, nesta segunda, a equipe ficou acuada e pouco agrediu o Santos. Aranha preferiu dar o mérito ao Peixe e aproveitou para elogiar a equipe de Dorival Júnior.

“Não chegou nem a ser a baixa produção da Ponte Preta. É a qualidade do Santos, da equipe do Santos, do elenco. Toda esta mística que envolve o Santos no Pacaembu, jogando em casa”, assegurou.

Por último, o goleiro comentou sobre a sua condição física, questionada mesmo diante das boas e decisivas atuações, e garantiu estar em perfeito estado para desenvolver o seu futebol. Ainda, viu com otimismo a forma atual comparada as de quando jogava por Palmeiras e Santos.

“Levando em consideração a minha idade e a minha altura, estou dentro do padrão exigido pelo clube. Acho que aqui estou até melhor do que quando eu estava no Palmeiras, e principalmente no Santos, que enfrentei muitos problemas por lá. Isto é uma coisa que ficou para trás e a tendência é só melhorar daqui para frente”, finalizou.