Arana lembra falha em estreia e promete dar a volta por cima

O lateral esquerdo Guilherme Arana foi o primeiro dos titulares do Corinthians a deixar o vestiário do estádio de Itaquera na noite desta quarta-feira, apenas minutos depois de perder o pênalti que tirou a equipe da quarta fase da Copa do Brasil e deu a vaga ao Internacional nas oitavas de final do torneio. Abatido, mas sem fugir das perguntas, o defensor relembrou sua primeira chance como titular para assegurar que vai dar a volta por cima.

“É bola para frente, domingo tem mais uma decisão. Em 2015, na minha estreia aqui, fui infeliz em um lance, mas me recuperei depois, fui campeão brasileiro. Dessa vez não vai ser diferente. Eu sou trabalhador e sei que vou dar a volta por cima”, explicou o jogador, referindo-se à vitória por 4 a 3 sobre o Sport, no Brasileiro daquele ano.

Naquela ocasião, o estreante na vaga do machucado Uendel, hoje no próprio Internacional, errou um passe na saída de bola e depois foi driblado, permitindo dois gols e o empate do rival. Já no final, porém, cruzou uma bola para a área e viu o juiz marcar pênalti para o Timão após ela bater no braço de um zagueiro.

“Claro que fico chateado por sair da Copa do Brasil, ainda mais errando o pênalti, mas minha família me ajuda, o professor Tite sempre em elogia, fal que eu tenho cabeça boa, então vou procurar me reerguer”, assegurou Arana, explicando o que aconteceu para que sua batida fosse parar no Setor Sul do estádio alvinegro.

“Desloquei ele certinho, mas coloquei um pouco mais de força, acontece, só erra quem bate. Fui lá, bati o pênalti, errei. Domingo tem mais uma decisão, vai ser um jogo muito importante, vamos entrar com a cabeça fria e fazer um bom jogo”, relembrou o jogador, um dos destaques da temporada com cinco passes para gol.

“Estamos numa crescente muito boa, claro que ficamos tristes, conversamos no vestiário para ficarmos fechados independentemente da derrota.. O nosso grupo é assim, todos juntos. Não é uma eliminação dessas que vai tirar o nosso foco do Paulista”, concluiu o corintiano.