Arábia Saudita vence Argentina: 10 das maiores 'zebras' da história das Copas do Mundo

Fotografia colorida mostra jogadores da Arábia Saudita, usando um uniforme verde e branco, abraçados e comemorando
A vitória da Arábia Saudita foi uma grande surpresa

A Arábia Saudita causou uma das maiores surpresas da Copa do Mundo até agora ao se recuperar de uma desvantagem para vencer a Argentina, duas vezes campeã, na fantástica estreia do Grupo C em Lusail.

Classificada em 51º lugar no mundo, a Arábia Saudita parecia a caminho de uma derrota no primeiro tempo, quando Lionel Messi abriu o placar de pênalti antes que a Argentina tivesse três gols anulados por impedimento.

Mas a equipe saudita virou o jogo em impressionantes 10 minutos após o intervalo. Saleh Al-Shehri empatou o jogo rapidamente e Salem Al Dawsari disparou para a frente para fazer o segundo gol e provocar um pandemônio nas arquibancadas.

Foi uma das típicas surpresas que ajudam a tornar a Copa do Mundo tão especial. Mas como este se compara a outros grandes momentos de choque na história do torneio?

Coreia do Sul 2 x 1 Itália em 2002

A história "de conto de fadas" da Coreia do Sul chegando às semifinais da Copa do Mundo de 2002 incluiu uma dramática vitória por 2 a 1 sobre a Itália nas oitavas de final. Ahn Jung-hwan - que havia passado as duas temporadas anteriores emprestado ao time italiano do Perugia - marcou um gol de ouro na prorrogação e eliminou um time repleto de estrelas: Gianluigi Buffon, Paolo Maldini e Alessandro del Piero.

"Foi um grande choque e foi um jogo incrível", diz o apresentador da BBC Gary Lineker, que discutiu o assunto com os também apresentadores Alan Shearer e Micah Richards no programa Match of the Day.

"Por mais forte que seja uma equipe, sempre existe aquele fator desconhecido. O valor de um gol é tão grande que a torcida pode apoiar os jogadores e dar ao time algo em que se agarrar."

"Foi um grande choque na época, embora a Coreia do Sul fosse um time apenas razoável", diz Micah Richards.

Fotografia colorida mostra um jogador coreano com a bola e dois jogadores italianos tentando roubá-la
Depois de vencer a Itália (foto), a Coreia do Sul ganhou da Espanha nas quartas e perdeu da Alemanha nas semifinais

Alemanha Oriental 1 x 0 Alemanha Ocidental em 1974

O time da Alemanha Ocidental liderado pelo capitão Franz Beckenbauer e contando com o atacante Gerd Muller era o grande favorito contra a Alemanha Oriental, especialmente porque também era o anfitrião da Copa do Mundo e campeão europeu.

Mas um gol tardio de Jurgen Sparwasser selou uma vitória impressionante para a Alemanha Oriental e garantiu que eles liderassem o grupo.

"A Alemanha Ocidental tinha tanto poder naqueles dias. Foi uma grande surpresa, porque depois a Alemanha Ocidental acabou vencendo a Copa naquele ano", diz Lineker.

Fotografia em preto e branco mostra jogadores alemães disputando a bola
A Copa do Mundo de 1974 foi a única vez em que a Alemanha Ocidental jogou contra a Alemanha Oriental durante os 41 anos em que o país esteve dividido

Senegal 1 x 0 França em 2002

Outra abertura de torneio, outra derrota chocante para os então campeões da Copa do Mundo. O gol do jogador Papa Bouba Diop foi o suficiente para Senegal, estreante em Copas do Mundo, surpreender a campeã França no primeiro jogo da Copa na Coreia/Japão em 2002.

O Senegal chegaria às quartas-de-final, mas a França terminou em último lugar em seu grupo com apenas um ponto em três partidas.

Fotografia colorida mostra o jogadorres da França e do Senegal disputando uma bola
A França foi de campeã à última de sua chave

Escócia 3 x 2 Holanda em 1978

Archie Gemmill marcou um dos maiores gols da Copa do Mundo para ajudar a Escócia a surpreender a Holanda na Copa do Mundo de 1978 na Argentina.

Com a Escócia já vencendo por 2 a 1 e faltando 20 minutos para o fim, Gemmill ultrapassou três zagueiros holandeses antes de calmamente chutar a bola sobre o goleiro Jan Jongbloed e acertar a rede.

"Lembro-me daquele gol, cortando pela direita e arrematando", diz Shearer. "A Escócia tinha alguns jogadores razoáveis naquele período e a seleção holandesa chegou à final."

Fotografia em preto e branco mostra uma bola atingindo um gol
Apesar da vitória sobre a Holanda, a Escócia não conseguiu se classificar para a fase eliminatória

Espanha 0 x 1 Suíça em 2010

A Espanha chegou à Copa do Mundo de 2010 como campeã europeia e favorita do torneio, mas sua competição teve o pior começo possível na África do Sul, ao perder por 1 a 0 para a Suíça, graças a um gol do ex-meio-campista do Manchester City, Gelson Fernandes.

Apesar do mau início, os espanhóis se recuperaram plenamente até alcançarem o título em uma final contra a Holanda.

Fotografia colorida mostra jogadores no campo olhando para o mesmo local
A Espanha se recuperou da derrota para a Suíça vencendo as seis partidas seguintes sem sofrer nenhum gol e erguendo a taça da Copa do Mundo pela primeira vez

Estados Unidos 1 x 0 Inglaterra em 1950

A Inglaterra chegou ao Brasil para a Copa do Mundo de 1950 como uma das seleções favoritas para o torneio, enquanto os Estados Unidos tinham um time formado por amadores e semiprofissionais.

Mas Joe Gaetjens, nascido no Haiti, um estudante de contabilidade que também lavava pratos em um restaurante do Brooklyn, marcou o único gol da partida, que garantiu a mais improvável das vitórias para os americanos.

"Foi uma grande virada. A Inglaterra tinha jogadores como Billy Wright, Stan Mortensen e Tom Finney", diz Lineker. "A Inglaterra voltou para casa envergonhada."

Fotogradia em preto e branco mostra jogadores americanos e ingleses disputando a bola em 1950
A Inglaterra foi eliminada na fase de grupos depois de vencer uma e perder duas das três partidas

Argentina 0 x 1 Camarões em 1990

Quatro anos depois que Diego Maradona inspirou o mundo com a vitória impressionante da Argentina na Copa do Mundo no México, o país ficou chocado ao perder para Camarões na partida de abertura da Copa na Itália em 1990 no icônico estádio San Siro, em Milão.

François Omam-Biyik cabeceou a bola no segundo tempo e garantiu a vitória do seu time, que teve dois jogadores, Andre Kana-Biyik e Benjamin Massing, expulsos.

"Foi o milagre de Milão", diz Shearer.

"Camarões era um time que tinha um futebol bonito e inteligência no jogo", diz Lineker.

Diego Maradona jogando contra jogadores do Camarões
Camarões chegou às quartas de final na Itália, onde foi derrotado por 3 a 2 pela Inglaterra após a prorrogação

Espanha 0 x 1 Irlanda do Norte em 1982

Poucos acreditavam nas chances da Irlanda do Norte quando a seleção enfrentou a anfitriã Espanha na última partida do grupo, precisando de uma vitória para se classificar para a próxima fase.

Mas o gol de Gerry Armstrong no início do segundo tempo garantiu uma de suas maiores vitórias, ainda mais notável pelo fato de terem jogado grande parte do segundo tempo com 10 jogadores após a expulsão de Mal Donaghy.

"Foi incrível ver a Irlanda do Norte vencer a Espanha. Eles jogaram com 10 homens na última meia hora", diz Shearer.

"Para Gerry Armstrong, foi um momento de mudança de vida. Depois disso, ele se mudou para a Espanha e se tornou um dos principais comentaristas do campeonato espanhol. Um gol que mudou sua vida", diz Lineker.

Gerry Armstrong e Tony Sylva
Gerry Armstrong, da Irlanda do Norte, e Tony Sylva, do Senegal, ajudaram a causar surpresas na Copa do Mundo no passado

Itália 0 x 1 Coreia do Norte em 1966

A Itália, que estava entre as favoritas para a Copa do Mundo de 1966, chegou ao Ayresome Park, na Inglaterra, precisando apenas de um empate contra a estreante Coreia do Norte para chegar às quartas-de-final. Mas um gol de Pak Doo-ik deu vitória à Coreia do Norte e condenou os italianos a uma humilhante eliminação precoce.

Fotografia em preto e branco mostra jogadores da coreia do Norte comemorando
Um marco de bronze foi colocado no local onde Pak Doo-ik marcou seu gol da vitória no conjunto habitacional onde ficava o Ayresome Park

Holanda 5 x 1 Espanha em 2014

Pode não ter sido uma "zebra" no sentido clássico, afinal, a Holanda é uma seleção com vasta tradição em Copas. Mesmo assim, foi surpreendente.

A Espanha, então campeã do mundo, começou a Copa de 2014, no Brasil, sendo derrotada por 5 a 1 pela Holanda na primeira partida da fase de grupos.

Foi também a maior margem de derrota de um atual campeão em uma Copa do Mundo.

"A Espanha, que tinha ganhado a Copa em 2010, também perdeu o jogo seguinte e foi eliminada", comenta Shaerer.

"A Holanda derrotou a Espanha naquele dia e todo mundo pensou 'o que aconteceu com esse time?'", diz Lineker.

Fotografia colorida mostra o jogador Robben chutando uma bola em frente ao gol
A derrota da Espanha foi a primeira do time por cinco gols em 51 anos

- Este texto foi publicado em https://www.bbc.com/portuguese/internacional-63718904