Aprilia prevê punição e diz que tamanho da pena vai determinar futuro de Iannone

Redação GP
Grande Prêmio

LEIA TAMBÉM

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

10+: A década da Ducati



Diretor-executivo da Aprilia, Massimo Rivola quebrou o silêncio sobre a suspensão provisória de Andrea Iannone por doping. O dirigente considera a possibilidade de contaminação alimentar plausível, mas também vê como certa a punição. E, assim, afirma que o tamanho da pena vai determinar o futuro da relação com o italiano. 

Em meados do mês passado, a FIM (Federação Internacional de Motociclismo) anunciou a suspensão provisória de Iannone após o italiano testar positivo para esteroide anabolizante em um exame feito em novembro em Sepang. O #29 pediu a análise da amostra B, mas a contraprova apenas confirmou o doping.

Massimo Rivola espera que Andrea Iannone seja punido pela FIM (Foto: Aprilia)


Paddockast

O MELHOR CONTEÚDO DO ESPORTE A MOTOR PARA OUVIR QUANDO QUISER


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM






A defesa de Andrea fala em ingestão acidental da droga e suspeita que a drostanolona entrou no corpo do piloto por meio da carne consumida nos dias em que passou na Ásia. No próximo dia 4, Andrea será ouvido na Corte Disciplinar da FIM, na Suíça.

“A audiência é no dia 4”, disse Rivola ao jornal italiano ‘Corriere della Sera’. “O valor dessa substância... são bem baixos. Talvez tenha tido uma contaminação alimentar: Andrea é ‘carnívoro’, a própria WADA diz que carne assim circula na Ásia”, seguiu.

Rivola, no entanto, confirmou que a Iannone era pressionado para perder peso ao invés de ganhar. A defesa do piloto questiona a motivação de Andrea tomar uma substância comum em fisiculturismo quando deveria perder peso. 

“No ano passado, no primeiro teste, eu o coloquei na balança e disse: ‘Aleix Espargaró pesa 10 kg menos que você. Você precisa entrar numa dieta, mudar seu treino’. Já em julho, ele tinha perdido 6,5 kg trabalhando duro. Por que ele tomaria anabolizante se tinha de perder peso?”, questionou.

Apesar de a audiência estar marcada para a próxima semana, o resultado pode sair num prazo de até 45 dias. E o tamanho da punição vai determinar o destino de Andrea na Aprilia.

“Eu ficaria surpreso se ele não fosse punido, porque acredito que a FIM tem de cumprir os códigos da WADA”, declarou Rivola. “Se for por um ou dois anos, está claro que a relação terminaria. Se, por outro lado, ele levasse uma reprimenda ou [fosse banido por] três meses, isso seria reconhecer a ‘inocência’ dele e ao mesmo tempo sancionar”, ponderou.

Rivola confirmou, ainda, que, enquanto o veredito não for divulgado, Bradley Smith, piloto de testes da Aprilia, assume o lugar de Iannone no trabalho com a RS-GP de 2020 e é o favorito para correr caso o #29 fique fora de alguma corrida.

LEIA TAMBÉM

SuperBike Brasil usa documentos falsos em julgamento e envolve FIM em escândalo




Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo


O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.


Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.







Leia também