Apresentado, Fernando Lázaro revela conselho de Tite e nega pressão no Corinthians: 'Não me amedronta'

Lázaro concedeu coletiva nesta quarta-feira (11) (Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians)


Quase dois meses após ser anunciado como novo treinador do Corinthians para 2023, Fernando Lázaro concedeu sua primeira coletiva nesta quarta-feira (11). Com mais de 20 anos trabalhando em diferentes setores do clube, o técnico de 41 anos assume o maior desafio de sua carreira, e nem mesmo a dimensão e pressão atrelados ao Timão afetam a confiança de Lázaro.

+ Confira quem sai, quem fica e as movimentações do Timão no mercado

- Estou aqui a tempo suficiente para saber onde estou entrando. A minha preocupação e ansiedade não é tão grande, ela é normal pelo momento, mas o dia a dia tem me dado cada vez mais tranquilidade e vai diminuindo a ansiedade. Cada dia que ia passando a ansiedade ia diminuindo, até por ver as coisas acontecendo. No futebol a gente sabe como é, mas não me amedronta, se me amedrontasse eu não estaria aqui - disse Lázaro no CT Joaquim Grava.

+ Veja todas as movimentações do futebol brasileiro na nova ferramenta de mercado do LANCE!

Ao longo de sua carreira, Lázaro teve a oportunidade de trabalhar com diversos profissionais, inclusive Tite, tanto no Corinthians quanto na Seleção Brasileira. Após aceitar o convite da diretoria alvinegra para ser o novo treinador do clube, Fernando viajou a Turim para a preparação da Seleção Brasileira e revelou um conselho dado pelo ex-técnico do Brasil.

- Conversa muito boa, longa, onde ele falou muitas coisas em geral. É um cara com muita sabedoria, de leitura, tudo. O que ele falou que mais me marcou foi que essa ansiedade do momento é normal, com todo mundo vai acontecer e se ficar esperando estar totalmente dominando tudo para dar esse passo. Ele disse que me via preparado. E ele disse que não seria a última vez que sentiria isso - revelou.

Fernando não indicou um time titular ou esquema de jogo fixo, mas destacou que a equipe vai procurar ter controle do jogo e pressionar os adversários.

- Time precisa ser primeiro equilibrado. Vejo qualidade no elenco para ter construção e controle. Independentemente das características dos atletas, extrair o melhor que a gente tem. A gente precisa ter organização para pressionar e defender bem. A ideia é estar bem organizado em momentos de pressão e com a bola colocar a sua virtude para construir o jogo, é o que a gente vai buscar. Independentemente do esquema tático - comentou.

+ Veja tabela e simule os jogos do Paulistão 2023

VEJA OUTRAS RESPOSTAS DO TÉCNICO FERNANDO LÁZARO

NOVA RELAÇÃO COM OS JOGADORES
Todos querem estar participando e jogando o máximo. Não tenho que deixar de ser amigo. Relação tem que existir da forma que a função existe. Hierarquia, ordem, mas sem relação conflituosa, ou outro caráter. O fato de ter certo tempo de participação no clube, pelo estilo e relação profissional que sempre foi, nunca deu margem para confusão e não vai ser agora.

LIÇÕES ZÉ MARIA
Opinião dele foi no sentido do trabalho, se dedicar ao trabalho, não dar margem para nada, era mais nesse sentido do que do lado técnico, porque mudou muita coisa de 1983 para cá. Mas vou atrás do retrospecto para estar armado para quando ele falar alguma coisa.

YURI ALBERTO EM DEFINITIVO
Importante aquisição do clube. Desde a primeira conversa na nova função, pensando em elenco, a minha opinião era que os principais reforço estavam dentro do plantel. Tanto Yuri, Maycon, Balbuena, até Paulinho, reforço pra temporada. Maycon mais urgente pelo prazo e Yuri a direção resolveu uma situação que poderia se arrastar.

CONVIVÊNCIA COM VÍTOR PEREIRA
Trabalhar com uma comissão estrangeira não foi a primeira vez, mas dessa vez diferente, comissão maior, que deu para visualizar mais coisas boas do que ruins, coisas diferentes que a gente vai tentando extrair e faz parte do crescimento.

REFERÊNCIAS
Tive a sorte de começar no departamento de futebol em um grande clube com grandes profissionais. Tite, Mano, são referências. Nelsinho Baptista passou. Antônio Lopes quando passei para a primeira função, de análise, viajava. E vários outros que foi passando. Vanderlei (Luxemburgo), Parreira não tive muito contato, mas aprendi muito com o auxiliar. Fala muito de treinadores, mas tivemos profissionais em todos os conteúdos.

PEDRO
Atleta de muito valor, um dos grandes valores. Muitos jogadores nossos tem muito valor, estão em seleções de base. Queremos acompanhar, mas sem queimar passos e pular etapas.

CONHECIMENTO DE MERCADO
Estive muito tempo no Cifut, mas já distante na participação direta, ainda que em 2021 teve algo na retomada do departamento. Ajuda muito esse conhecimento e até ter flutuado em outras áreas, seleção, mapear atletas de nível. O Cifut tá bem estruturado para fazer o que tem que fazer. Ajuda, antecipa nomes.

REPRESENTATIVIDADE
Não tenho tamanho da dimensão. É uma busca que tem que ser de todos, oportunidade.