Aposta na base dá resultado e Palmeiras volta às semifinais da Libertadores com jovens em destaque

LANCE!/NOSSO PALESTRA
·2 minuto de leitura


Com dificuldades no caixa e a saída de líderes do elenco, casos de Dudu e Bruno Henrique, os jovens formados na base do Palmeiras assumiram protagonismo nos últimos meses e são peças fundamentais no time de Abel Ferreira.

Dois anos depois da eliminação para o Boca Juniors, o Verdão volta a disputar uma semifinal de Libertadores. Desta vez, no entanto, o elenco ostenta uma média de idade dois anos menor em relação àquele de 2018, comandado por Luiz Felipe Scolari.

No ano do decacampeonato, o Alviverde tinha uma média de idade de 26,63 anos. Já os titulares que venceram o Libertad por 3 a 0, nesta terça-feira (15), no Allianz Parque, combinaram para uma média de 24,5.

>> CONFIRA O CHAVEAMENTO DA LIBERTADORES E FAÇA SUA SIMULAÇÃO

Base Palmeiras
Base Palmeiras

Crias da Academia brilham no time profissional do Palmeiras (Foto: Divulgação/Libertadores)

A troca da experiência pela juventude vem dando resultado e os números comprovam essa afirmação. Na atual edição da Libertadores, oito crias da Academia entraram em campo pelo Verdão, sendo que três foram titulares nas quartas de final: Danilo, Gabriel Menino e Gabriel Veron.

Na principal competição da América, o Palmeiras tem o melhor ataque. Levando em consideração as 29 bolas na rede, as Crias da Academia estiveram envolvidas em quase metade delas.

>> Classificação às semis da Libertadores empolga palmeirenses; veja memes

Para a semifinal, Abel Ferreira deve contar com o retorno de uma joia da base que desfalcou o Verdão nas quartas de final. Em transição física após lesão muscular, Patrick de Paula está perto do retorno aos gramados.

Com duas semifinais de Libertadores nas últimas três edições, o Palmeiras vai se acostumando a brigar pelo torneio. Com um elenco jovem e competitivo, o clube dá mostras de que vai seguir com protagonismo no continente.

Ranking de jogos oficiais de crias da base no Palmeiras em 2020:

Gabriel Menino: 42 jogos (37 Titular)

Patrick de Paula: 35 jogos (29 Titular)

Gabriel Veron: 29 jogos (14 Titular)

Danilo: 25 jogos (13 Titular)

Wesley: 21 jogos (13 Titular)

Gabriel Silva: 10 jogos (0 Titular)

Renan: 6 jogos (5 Titular)

Lucas Esteves: 5 jogos (2 Titular)

Marcelinho: 2 jogos (1 Titular)

Aníbal: 1 jogo (1 Titular)

Fabrício e Angulo: 1 jogo (0 Titular)