Aposentado aos 24, Jean Pyerre estuda retorno aos gramados

Jean Pyerre rescindiu com o Grêmio e havia anunciado sua retirada do futebol, mas propostas do exterior podem mudar esta ideia.

Jean Pyerre rescindiu com o Grêmio e havia anunciado sua retirada do futebol, mas propostas do exterior podem mudar esta ideia.
Jean Pyerre rescindiu com o Grêmio e havia anunciado sua retirada do futebol, mas propostas do exterior podem mudar esta ideia. Foto: (Silvio Avila/Getty Images)

Depois de ter anunciado sua aposentadoria como jogador de futebol profissional aos 24 anos, ainda no ano passado, quando rescindiu seu contrato com o Grêmio, o meia Jean Pyerre pode voltar à rotina dos treinamentos, concentrações e partidas pouco mais de um mês após a decisão tomada.

Em 14 de dezembro, o tricolor gaúcho se despediu do ex-camisa 10 nas redes sociais, desejando muito sucesso na nova etapa de sua vida, algo que também foi confirmado pela Success Sports, empresa que realizava o gerenciamento da carreira de Jean. Na ocasião, a empresa informou da decisão tomada, mas fez ressalvas: "A equipe Success Sports, responsável pelo gerenciamento da carreira do atleta Jean Pyerre, comunica que ele está encerrando sua carreira como jogador de futebol profissional. A decisão foi tomada pelo atleta e respeitada pela sua família e Staff. Sabemos do potencial do Jean e esperamos que essa não seja uma decisão definitiva".

Leia também:

De acordo com informações publicadas por GZH, o meia recebeu propostas de trabalho de clubes de fora do Brasil, como da Rússia e outras ligas que não estão na primeira prateleira do futebol mundial, e as mesmas foram apreciadas pelo atleta, que vem mantendo a forma física no futebol society, onde atua pelo time que é dono.

Com 164 jogos como jogador profissional, Jean Pyerre atuou apenas por Grêmio e Avaí, tendo balançado as redes adversárias por 23 oportunidades. No começo do ano passado, quando seria emprestado pelo Giresunspor, da Turquia, exames médicos realizados pelo jogador apontaram um câncer nos testículos do jovem. A enfermidade que assolou o ex-camisa 10 do tricolor gaúcho é de um tipo raro que se detecta em 1% dos homens do mundo.