Após receber críticas de apoiadores, Bolsonaro ameaça parar de atender pessoas no “cercadinho”

Yahoo Notícias
Presidente Jair Bolsonaro ficou irritado ao ser cobrado por apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)
Presidente Jair Bolsonaro ficou irritado ao ser cobrado por apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)

Ao deixar o Palácio da Alvorada na manhã desta segunda-feira, o presidente Jair Bolsonaro recebeu uma série de pedidos de apoiadores que estavam no cercadinho. O presidente não gostou das cobranças e ameaçou não ir mais ao local conversar com os eleitores.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

Uma das apoiadoras do presidente, chamada Marilda, falou sobre a situação do Riacho Fundo II, no Distrito Federal. Ela reclamou da situação da região e afirmou que 650 crianças que vivem no local andam na lama ou na poeira. O pedido dela era que o presidente conseguisse um horário na agenda de Rogério Marinho, ministro do Desenvolvimento Regional. “O que eu preciso é que o empenho seja feito, presidente, pra gente conseguir”, afirmou a mulher.

Bolsonaro afirmou que não é prefeito e não pode tratar de assuntos individualmente do Brasil todo. A mulher insistiu que queria um horário para falar com o ministro.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

“Olha, são milhares de projetos, se todo mundo chegar aqui e chegar um projeto, eu vou ter três, quatro pedidos de agenda por dia com o Marinho e não está certo agir dessa maneira”, respondeu o presidente.

Leia também

Em seguida, outro apoiador de Bolsonaro fez críticas a análises do ministério da Saúde sobre os e-mail que chegam. Foi então que o presidente ameaçou não parar no cercadinho: “Olha, eu vou acabar não parando mais aqui, me desculpem”.

Os apoiadores protestaram e pediram para que o presidente não deixasse de atendê-los.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Leia também