'Jacaré' é nocauteado e se afasta de sonho de conquistar cinturão do UFC

'Jacaré' é nocauteado e se afasta de sonho de conquistar cinturão do UFC. Foto: Getty Images

Um dos grandes nomes dos pesos-médios (84 kg) do UFC, Ronaldo ‘Jacaré’ retornou ao octógono do maior evento de MMA do mundo neste sábado (15) para encarar o promissor Robert Whittaker. A disputa, que fez parte do card principal do show montado na cidade de Kansas City (EUA), coroou a melhor fase da carreira do australiano, que venceu a sexta luta seguida e ampliou sua invencibilidade na divisão.

Mais lento do que de costume, o brasileiro não viu a cor da bola durante o combate e foi dominado estrategicamente pelo rival, azarão nas bolsas de apostas. Com jogo de pernas afiado, Whittaker não parou de se movimentar e apostou em golpes de encontro, que surtiram efeito diante do rival que sempre andava para frente.

No único momento em que a disputa foi para o chão, o australiano se defendeu bem e se levantou rapidamente impedindo que o adversário pegasse suas costas. A partir daí, o que se viu foi amplo domínio das ações em pé, com direito a knockdown ainda no primeiro assalto.

Na etapa seguinte, foram duas quedas aplicadas no brasileiro fruto dos precisos golpes de Whittaker, que terminou a fatura no ground and pound para surpresa da plateia, fãs e especialistas. Nocaute com pouco mais de três minutos de ação que colocou Jacaré longe mais uma vez do título da categoria.

Outro dos grandes azarões do card, Renato ‘Moicano’ não se deixou abalar pela pressão da torcida e pela experiência del Jeremy Stephens. No primeiro assalto, o brasileiro aproveitou o ímpeto do adversário e jogou no contragolpe. Com chutes baixos, diretos de encontro e muita movimentação no octógono, o brasileiro tirou seu oponente do sério e garantiu vantagem parcial diante de um incrédulo americano.

Mais consciente na etapa seguinte, Jeremy passou a jogar mais plantado e a caçar o brasileiro, que diminuiu o volume de golpes. Desta forma, o americano dominou o centro do octógono e acertou os melhores socos diante de um cansado adversário que chegou a ser vaiado pelo excesso de ‘corridas’ no cage.

Na terceira e última etapa, os lutadores, cientes do equilíbrio, tentaram impressionar os juízes. Para isso, Moicano quedou e chegou a trabalhar no ground and pound. Em pé, os chutes baixos foram o seu diferencial. Por sua vez, Stephens buscou cruzados potentes e encurralou o adversário na grade algumas vezes, completando cenário que não encontrou unanimidade entre os jurados. Ao final dos 15 minutos de ação, melhor por decisão dividida para Moicano.

Confira os resultados do UFC Kansas:

Robert Whittaker nocauteou Ronaldo ‘Jacaré’ no 2º round;
Renato ‘Moicano’ venceu Jeremy Stephens por decisão dividida;

Alexander Volkov venceu Roy Nelson por decisão unânime;

Tom DuQuesnoy nocauteou Patrick Williams no 2º round;

Rashid Magomedov venceu Bobby Green por decisão dividida;

Tim Elliott venceu Louis Smolka por decisão unânime;

Aljamain Sterling venceu Augusto ‘Tanquinho’ Mendes por decisão unânime;

Devin Clark venceu Jake Collier por decisão unânime;

Anthony Smith nocauteou Andrew Sanchez no 3º round;

Zak Cummings finalizou Nathan Coy no 1º round;
Ketlen Vieira venceu Ashlee Evans-Smith por decisão unânime.