Após fazer piada com japoneses, Bolsonaro agradece anime que o homenageia como candidato

Yahoo Notícias
Após fazer piada com japoneses, Bolsonaro agradece anime que o homenageia como candidato
Após fazer piada com japoneses, Bolsonaro agradece anime que o homenageia como candidato

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Pouco adepto da cultura japonesa, Bolsonaro agradeceu hoje um anime feito por um artista brasileiro que resolveu homenageá-lo em tom de campanha eleitoral.

  • Ano passado, o presidente se referiu aos japoneses em tom jocoso ao associá-los a coisas pequenas e desdenhou comida japonesa em visita oficial ao Japão.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) publicou em seu perfil oficial no Instagram e no Twitter, neste sábado (8), um anime (desenho japonês) feito por um artista brasileiro que resolveu homenageá-lo.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

O desenho, feito pelo brasileiro Flávio Viana, mostra Bolsonaro usando a faixa presidencial da posse ao lado da filha mais nova, Laura, e ambos sobre uma nuvem, em referência ao mangá e anime .

Leia também

“Parabéns ao autor pelo talento e muito obrigado pelo apoio!”, escreveu o ex-capitão. Na postagem original, em seu próprio perfil, o artista havia usado a hashtag #Bolsonaro2022 – referência à próxima sucessão presidencial.

Apesar da “homenagem anime” no post de hoje, o presidente brasileiro já demonstrou menos deferência e menos cuidado à cultura japonesa e aos japoneses em seu primeiro ano de governo.

"Tudo pequenininho aí?"

Em maio passado, por exemplo, ele gerou revolta em parte da comunidade japonesa ao se referir a ela em tom jocoso.

Abordado por um rapaz estrangeiro de feição asiática no aeroporto de Manaus, por exemplo, Bolsonaro fez um gesto com a mão e disse "tudo pequenininho aí?"

Nove dias depois, voltou a repetir a comparação, ao falar sobre a reforma da Previdência. "Se for uma reforma de japonês, ele vai embora. Lá [no Japão], tudo é miniatura", declarou o presidente, em Petrolina, Pernambuco.

O Japão é um dos países em que Bolsonaro teve votação superior a de seu adversário, o petista Fernando Haddad. O mandatário ganhou com folga em Tóquio, por exemplo, cidade onde há mais de dez mil eleitores registrados.

Em junho, em visita ao Japão por conta da reunião do G20, Bolsonaro fez questão de comer em uma churrascaria brasileira alegando não gostar de comida japonesa.

Em outubro, em viagem oficial ao país, o ex-capitão fora taxativo, e novamente em suas redes sociais: “Temos muito respeito e consideração pelo povo japonês", disse.

Entretanto, avesso a peixe cru e outras refeições típicas japonesas, acabou o primeiro dia de viagem à Ásia em uma lanchonete de Tóquio. Em tom de brincadeira, disse que não comeria carne no país enquanto os japoneses não abrissem seu mercado para suínos e bovinos do Brasil.

Leia também