Após baixas, ESPN Brasil busca mulheres para equipe de jornalismo

Yahoo Esportes
Logo da ESPN (Getty Images)
Logo da ESPN (Getty Images)

Após perder algumas profissionais para a concorrência, a ESPN Brasil está´em busca no mercado por novas mulheres para reforçar sua equipe de jornalismo.

Nas últimas semanas, diversos nomes já participaram de conversas com o canal, que ainda não oficializou nenhuma contratada.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

No início de 2019, a repórter Gabriela Moreira deixou a emissora do grupo Disney para ingressar no Grupo Globo, tendo produzido matéria para o “Fantástico” e apresentado o programa “Redação SporTV”.

Em março, a a apresentadora Juliana Veiga foi mais uma a deixar a emissora por conta própria. Nos bastidores, circula a informação de que Juliana buscava mudanças em sua carreira, não querendo mais apresentar um programa diário como fazia no comando do SportsCenter, da ESPN Brasil. Em junho, a profissional acertou um projeto com o grupo Bandeirantes para apresentar quadros olímpicos na programação do Bandsports e BandNews.

Em julho, a repórter Débora Gares deixou a ESPN Brasil e foi mais uma a migrar para o grupo Globo. Setorista das equipes de futebol do Rio, cobrindo o dia a dia das equipes cariocas para o grupo Globo, em especial no SporTV.

Entre as mulheres do jornalismo, a ESPN conta com a apresentadora Marcela Rafael, além das comentaristas de futebol Juliana Cabral, ex-capitã da seleção feminina, a ex-árbitra Renata Ruel, além da narradora Luciana Mariano.

Nos esportes americanos, a dupla Alana Ambrosio (NBA) e Paula Ivoglo (NFL) aparecem frequentemente no programa ESPN League, atração onde se discute os principais acontecimentos das ligas americanas.

Siga o Yahoo Esportes: Twitter | Instagram | Facebook | Spotify | iTunes |


Leia também