Apoio da torcida, substituto de Nene e defesa: o que observar do Vasco no duelo contra o CSA pela Série B

·2 min de leitura


Após empatar com o Náutico, o Vasco volta a campo, nesta sexta-feira, diante do CSA, às 21h30, em São Januário, pela 32ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O Cruz-Maltino tenta voltar a encostar no G4 na reta final da competição. O time necessita de uma arrancada para não deixar o pelotão de frente se distanciar e lutar pelo acesso.

Com 47 pontos, o Gigante da Colina tem seis de diferença para o Goiás, atual quarto colocado. Depois da chegada de Fernando Diniz, a equipe está em uma campanha de recuperação restando sete jogos para o fim da competição. Diante disto, o LANCE! listou cinco pontos importantes para o torcedor ficar de olho no Vasco contra o Azulão.

+ Confira e simule a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro


- Apoio da torcida: O duelo desta sexta-feira será marcado pelo maior público do Vasco desde o retorno do público ao Estádio de São Januário. Foram colocados à venda 15 mil ingressos (8500 emitidos até a manhã desta sexta) depois da liberação da prefeitura do Rio de Janeiro presente no Decreto Municipal Nº 49692. Neles, está autorizada a presença de 100% do público nos estádios da cidade.

- Substituto de Nene: Desde que retornou, o meia mudou a cara do Vasco dentro e fora de campo. Com quatro gols e duas assistências em oito partidas, o camisa 77 tem sido decisivo na recuperação da equipe na Série B. Suspenso pelo terceiro cartão amarelo, ele não poderá enfrentar os alagoanos e a tendência é que Marquinhos Gabriel exerça sua função em campo e Andrey volte a ser titular ao lado de Bruno Gomes.

- Retornos na defesa: O Gigante da Colina terá a volta do zagueiro Ricardo Graça, que cumpriu suspensão diante do Timbu. Ele formará a zaga ao lado do experiente Leandro Castan. Walber fica como opção no banco de reservas. Além dele, o lateral-direito Léo Matos desembarca no Brasil na manhã desta sexta-feira e seguirá direto para a concentração. Estará à disposição da comissão técnica para a partida contra o CSA.

- Bolas aéreas: No confronto com o Náutico, o time chegou a estar vencendo por 2 a 0, nos Aflitos, mas sofreu dois gols de cabeça. Na Série B, a equipe sofreu 34 gols, dentre eles, 16 foram em jogadas pelo alto. Números expressivos que precisam ser corrigidos nesta reta final para que o Vasco confirme o sonho da torcida: voltar à elite do futebol brasileiro.

- Não há margem para erro: Restam sete jogos para o Vasco, que almeja alcançar a marca de 64 pontos (número mágico citado por Alexandre Pássaro). Com isso, o time não pode mais errar e desperdiçar pontos bobos como tem feito ao longo da campanha. Com 47 pontos, seis vitórias praticamente garante o acesso, porém a nota de corte varia e vai depender do desempenho das equipes. Na temporada passada, o Cuiabá subiu com 61, na quarta colocação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos