Apesar de triunfo sofrido, Eduardo valoriza chances criadas pelo Verdão

A vitória do Palmeiras sobre o Peñarol, nesta quarta-feira, veio apenas no último segundo, em uma partida emocionante. Apesar dos vacilos defensivos, que fizeram o Verdão levar dois gols de bola parada, e do triunfo heroico, o técnico Eduardo Baptista valorizou o poder de criação do Alviverde.

“Poderíamos ter definido o jogo nos primeiros dez minutos do segundo tempo. O Palmeiras aprendeu a não desistir, tentamos até o último minuto, criamos chances, martelamos, não demos chutão, usamos a bola no chão. Poderia ter sido mais fácil, sim, mas este tipo de vitória fortalece mais o grupo. Se fizéssemos cinco gols na segunda etapa não seria exagero. É ter tranquilidade e equilíbrio para em outra situação dessa matar o jogo”, afirmou o treinador, que lembrou ainda o jogo contra o Jorge Wilstermann, em que o Verdão teve dificuldades para criar e também venceu com um gol no último minuto.

“Tivemos dificuldades para ultrapassar a defesa do Jorge Wilstermann e, neste jogo, já criamos várias oportunidades. Não fomos felizes nas finalizações, mas não desistimos. O time até se expôs, mas não se abateu. É importante isso. Estamos amadurecendo e vamos evoluir com a competição. Ter um time que consiga equilibrar o contato e jogar. Tem de ter o contato, é uma competição que exige, mas também tem de saber acelerar a bola”, completou.

Por fim, Eduardo Baptista comentou os erros do Palmeiras em lances defensivos que resultaram nos dois gols uruguaios. O Verdão saiu atrás no placar em cobrança de escanteio e sofreu o empate quando vencia por 2 a 1 após levantamento na área, em que Prass salvou o primeiro lance, mas deu rebote.

“Tomamos poucos gols de bola parada porque somos agressivos. Tem de acompanhar o zagueiro adversário, que entrou entre dois jogadores nossos. É treinar, aproximar a linha para ninguém entrar no nosso meio. No segundo gol, o jogador deles (Gastón Rodríguez) entrou sozinho no rebote. Mas são erros que acontecem. A qualidade da bola parada do Peñarol é muito boa, mas é trabalhar para não repetir estes defeitos. O time chegou pouco, fez dois gols de bola parada e isto não pode acontecer”, finalizou o treinador.

Com o emocionante triunfo, o Verdão chegou aos sete pontos na Libertadores, retomando a liderança do Grupo 5, perdida após a vitória do Jorge Wilstermann-BOL sobre o Atlético Tucumán-ARG. O Palmeiras agora é seguido pelos bolivianos, que somam seis pontos, Peñarol, com três, e Tucumán com apenas um.

Na próxima rodada da Copa Libertadores, o Palmeiras visita o Peñarol no Estádio Campeón Del Siglo, no Uruguai, dia 26, às 21h45 (de Brasília). Antes, pela semifinal do Campeonato Paulista, o Verdão tem duelo marcado contra a Ponte Preta no Moisés Lucarelli, neste domingo, às 16.